“A fotografia está em todo lugar”

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

28/08/2017 às 14:00 – Atualizado em: 29/08/2017 às 09:15 
Beatriz Duarte

Agência Facopp

Igor Takahashi palestra na terça-feira (05/09), às 19h


 Sobre o dia a dia de um fotógrafo, Igor Takahashi garante:não existe rotina.  O palestrante é o convidado da segunda noite da 8º Jornada de Comunicação, que acontece na terça-feira (05/09). Há sete anos na área, ele vem para explicar e debater o universo da Fotografia, falando sobre as regras de um bom ensaio e as tendências dos editoriais. É imperdível!

Natural de Pacaembu, cidade próxima à Dracena, Igor é formado em Jornalismo pela Facopp, na turma de 2014. Sua história com a fotografia é antiga. Quando adolescente, ainda no ensino médio, fotografava os amigos, em preto e branco, com uma cybershot, uma câmera simples que possuía na época. A partir daí, foi tomando gosto e se aperfeiçoando.
 
Quando o ano do pré-vestibular chegou, Igor passou a se dedicar aos estudos com o cursinho no período da noite e a trabalhar em outras áreas pela manhã, com isso, a fotografia foi deixada de lado, tornando-se um hobby. Na hora da decisão, escolheu o curso de Jornalismo como ensino superior.  A influência veio do programa CQC, do canal Bandeirantes. O jornalista gostava muito de comédia e tinha o desejo de trabalhar como repórter do programa.
 
Na graduação, percebeu logo de cara que iria para área da fotografia, já na primeira aula do professor Paulo Miguel, onde ele explicava a profissão e apresentava o conteúdo. Segundo Igor, o docente e a aula foram essenciais para ele tomar essa decisão. “Eu já gostava de fotografia, mas depois da aula eu tivesse certeza que era esse o caminho. Acho que o professor nem deve saber disso”, brinca.
 
Nos tempos de faculdade, trabalhou em um escritório de contabilidade, mas logo largou o emprego para estagiar na Revista Tem, local onde mantém vínculos até hoje. Dentro do veículo de comunicação, realizou em maior parte trabalhos fotográficos, mas também exerceu o jornalismo, com matérias sobre grandes profissionais, como Henrique Fogaça, chef culinário conhecido pelo programa Masterchef e Ricardo Boechat, jornalista brasileiro.
 
“O objetivo da pauta na revista era trazer personalidades influentes. Na época,o Boechat era considerado um dos jornalistas mais queridos do Brasil. Já o Fogaça, fui atrás do contato, liguei para assessoria e fiquei insistindo pela oportunidade, bem o que se aprende na faculdade de Jornalismo”, afirma Igor, que explica que para um veículo do interior conseguir uma entrevista com alguém no auge significa muito.
 
Entre os trabalhos que se orgulha de ter feito, está o ensaio realizado com alguns amigos, baseado no filme O Poderoso Chefão. As fotos fazem parte de um projeto pessoal, na qual ele já produziu sobre o longa Laranja Mecânica e uma música da banda Pink Floyd. “Busco muitas referências para produzir, é uma coisa que gosto bastante de fazer”.
 
Aqui na Facopp

Sobre as expectativas para a Jornada de Comunicação, o fotógrafo afirma que a intenção é que as pessoas se inspirem no seu trabalho. “Quero mostrar a realidade da profissão, sanar dúvidas, explicar sobre os processos das áreas que já atuei e como funciona algumas partes da fotografia”. Para ele,a fotografia é o item principal de qualquer coisa e exige muito sentimento para conseguir passar uma mensagem. “É,talvez, muito mais uma coisa de dentro e como a gente enxerga por dentro, do que só é visto por fora”.
 
Questionado sobre o espaço no mercado, ele garante que tem lugar para todo mundo dentro da profissão, principalmente porque a fotografia é muito abrangente. “Hoje existe muita gente fazendo coisas legais e diferentes. Justamente por isso é preciso pensar no seu diferencial, para sair da média geral”, afirma.
 
Para quem deseja seguir carreira na área, Igor deixa como dica dedicar-se ao máximo, entender a necessidade do mercado, ser realista com si próprio e com as outras pessoas. Além disso, sempre buscar por coisas novas e referências para trazer propostas diferentes aos clientes.
 
“As coisas mudaram muito, antigamente era um fotógrafo para cada cinco pessoas e hoje é ao contrário. Muitas pessoas têm um acesso fácil e acha que é algo é algo simples, fazer foto não é apenas olhar e apertar o botão, existe muita coisa por trás”, comenta o convidado que garante que ainda não chegou onde deseja alcançar. “ É um trabalho contínuo”, finaliza.
 
Ficou interessado? A palestra do Igor Takahashi acontece na terça-feira (05/09), no Salão do Limoeiro, às 19h. Não deixe de realizar fazer a sua inscrição.
 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.