Alunos do 6º termo produzem duas novas edições do programa “Destinos”

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

18/04/2017 às 14:00 – Atualizado em: 19/04/2017 às 11:08 
Anne Abe e Bruna Leite

Arte: Portal Facopp

As cidades de Ribeirão dos Índios e Santo Expedito, foram escolhidas para a nova edição do programa ” Destinos”


 Neste bimestre, como disciplina de Telejornalismo III, os alunos de jornalismo do 6º termo A do período noturno, realizaram a produção de duas novas edições do videojornalístico “Destinos”, programa este que foi desenvolvido pela primeira vez no ano passado. O intuito desse produto audiovisual é mostrar as pequenas cidades da região. As escolhidas da vez foram as cidades de Santo Expedito e Ribeirão dos Índios.

Thaisa Bacco, que ministra a disciplina, se mostrou satisfeita com as produções. De acordo com a professora, os estudantes pegaram uma proposta que já tinha sido elaborada e deram continuidade e isso foi um desafio, pois era um produto jornalístico que já tinha projeto e linha editorial estabelecidos.

“Os dois programas atingiram o objetivo, estão adequados ao projeto editorial. Sob o meu ponto de vista, a análise que eu faço é de que os alunos tiveram uma aprendizagem sobre a questão do trabalho em grupo e isso se sobressaiu efetivamente ao processo de produção propriamente dito”, afirma.

Mão na massa

Os estudantes do 6º A passaram por momentos de dificuldades, felicidades, incertezas e muitas emoções, mas mesmo assim optaram por não desistir de entregar um produto final de qualidade. Afinal, uma das características dos jornalistas é com certeza a persistência, e foi por meio dessa experiência que alguns dos nossos futuros profissionais da Comunicação relataram as vivências e aprendizados proporcionados por este trabalho.

O aluno Alexandre Carvalho foi um dos responsáveis por realizar a produção do video jornalístico da sua equipe. Segundo ele, não foi uma tarefa fácil, pois a etapa de produção é essencial para o desenvolvimento de todo o trabalho. “Essa função é difícil, é necessário fazer o mapeamento de toda a cidade e observar o contexto em que as pessoas estão inseridas e assim tentar encontrar personagens que se encaixem no programa”. A partir desta experiência, Alexandre avalia a função de produtor como algo que exige extrema responsabilidade.

Já Francisco Rodrigues, contou que exerceu a função de editor de texto, e essa escolha aconteceu por que gosta e tem prática com edição. Ele foi estagiário da TV Facopp e pretende seguir na carreira de editor. O estudante destaca os pontos positivos e negativos do trabalho. “Tivemos alguns problemas no início com as pautas, dos dez roteiros que tínhamos nove cairam e chegando lá os cinco que foram tiveram que ajudar a encontrar novas fontes. Mas no final deu tudo certo”.

Os pauteiros do grupo que não puderam ir no dia da gravação, contribuíram ajudando com o envio de dados, para que assim a equipe presente no local pudesse desenvolver o trabalho da melhor forma possível. “Saímos daqui no domingo às 6h30 da manhã e conseguimos na raça fazer o que era preciso. Os erros cometidos fizeram que a equipe ficasse coesa e isso fez a nossa união”, analisa Francisco.

Adrielle Rozende conta que foi uma ótima experiência, pois segundo ela pode aprender mais sobre a função de repórter na prática e ainda passou pelo desafio de trabalhar em equipe. “Esse trabalho foi muito importante, pois veio para agregar em minha vida profissional e pessoal. Aprendi que é necessário entender o lado de cada um do grupo por mais que isso seja difícil. E consegui agregar a prática de ser repórter com as técnicas”.

Mesmo com todos os contratempos e desavenças, o grupo conseguiu concluir e entregar o trabalho. “As maiores dificuldades foram a localização, os dias das entrevistas e ter que trabalhar com a opinião de cada um. Porque cada um quer dar sua opinião e nós todos tínhamos que aceitar ou questionar”, relembra. Para Adrielle, a forma como os moradores da cidade os trataram foi algo que ela nunca esquecerá. “O que mais me marcou foi o jeito das pessoas de Ribeirão dos Índios, simples e humildes. Todas as vezes que fomos lá eles nos acolheram, sempre com toda educação”.

Destinos

Ribeirão do Índios


A equipe formada pelos alunos: Maria Júlia Meyer, Paulo Taroco, Adrielle Rozende, Elisama Reis, Abraão Wyllams, Guilherme Galleg e Thiago Anacleto, foram até o município de Ribeirão dos Índios, local este que era habitado por nativos e que originou o nome da cidade.

Santo Expedito

O grupo composto por: Rafael Moreira, Ana Carolyna Simões, Alexandre Carvalho, Alisson Negrini, Isabele Silva, Aline Muchiutt, Bruna Sugano e Andrei Ribeiro, são os idealizadores do vídeo sobre Santo Expedito, cidade que é conhecida por ter um forte apelo religioso.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.