Alunos inovam a forma de fazer jornalismo e criam canal no Youtube

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

13/06/2018 às 21:02 – Atualizado em: 15/08/2018 às 13:57
Jady Eduarda, João Lucas Martins e Victor Gomes

Caroline Bortoluzzi

O canal do jornal O Imparcial possui conteúdo trabalhado especificamente para os consumidores de notícia online

Ocorreu na terça-feira (12/06), no auditório Carvalho, mais uma defesa pública de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Intitulado como A utilização do YouTube como plataforma de Webjornalismo: Criação de um canal para o jornal O Imparcial, o projeto teve como realizadores os alunos Aline Pereira, Alisson Negrini, Ana Carolyna Simões, Caroline Lima, Lucas Foster e Thiago Peroni. A orientação foi conduzida pelo professor Homéro Ferreira que também participou da apresentação junto à banca que foi composta pelas professoras Thaísa Bacco e Carolina Mancuzo.

A proposta do grupo foi a criação de um canal no YouTube para o jornal O Imparcial. Leandro Nigre, diretor executivo do jornal disse que a proposta de expansão da rede de comunicação já estava nos planos do jornal. Quando o projeto foi apresentado e eles viram uma possibilidade de ter um piloto sendo executado por um grupo dedicado, embarcaram na ideia com os alunos.

“É uma tendência do jornalismo, e buscamos dar continuidade ao trabalho, com a estrutura que possuímos e adequando também ao que se tem de mais moderno no mercado”, finaliza o diretor executivo.

O audiovisual está em mudança e é função do jornalista se adaptar a isso e não perder o foco para criar conteúdos novos, segundo o repórter do O Imparcial e ex-facoppiano Roberto Kawasaki. “Eu acredito que o Jornalismo trabalhado aqui na região está se adaptando às novas tecnologias. Principalmente na TV, que está crescendo bastante, o jornalista passou a ter mais liberdade, possuindo um tom maior de opinião os cenários estão diferentes também, não só a tevê como o impresso também.” 

Roberto ainda comenta que a prioridade dentro da profissão deve ser sempre de produzir uma boa notícia, com todos os critérios e cuidados que o jornalismo tem para informar o público, independentemente do veículo ou plataforma que esteja. 

O canal foi lançado em 23 de maio, dia em que houve uma apresentação do mesmo para os diretores do O Imparcial e representantes da Unoeste. No dia seguinte, foi publicada uma matéria sobre o canal no jornal.

O Imparcial TV, permite que a interatividade do público com o projeto noticioso seja maior, fazendo contato através de e-mail, comentários nos vídeos, entre outros. Até mesmo a ação da pessoa escolher qual vídeo assistir, é denominada uma interatividade.

Os conteúdos abordados pelos vídeos foram divididos em quatro principais editorias, sendo elas: cidades, variedades, esporte e turismo. O fato de o tempo dos vídeos serem curtos, fez com que os alunos procurassem falar de forma clara, objetiva e de fácil interpretação, buscando dar muitas informações de forma rápida. Explorando todos os campos de imagem e som também.

“O principal desafio e ao mesmo tempo a maior conquista, foi fazer tudo de uma forma diferente daquilo que tanto o online como o impresso estão publicando, e prender a atenção das pessoas para sua notícia”, declara a aluna e agora jornalista, Ana Carolyna Simões.

Com 282 inscritos, 30 vídeos publicados e mais de10 mil visualizações, os assuntos são locais e nacionais. O público-alvo desse projeto é toda e qualquer pessoa que tem acesso à internet.

Uma das professoras que compôs a banca, Carolina Mancuzo, quando questionada sobre como foi presenciar o processo de desenvolvimento da pesquisa, disse: “Foi ótimo! A todo momento em nossas conversas eu fui tentando contribuir por meio da minha área de atuação que é o webjornalismo, para que pudesse encaminhá-los para suprir a necessidade compatível à web e à TV.”

Andressa Lago Muchiut, irmã da aluna Aline Muchiut, que estava presente na defesa do TCC, disse que teve momentos em que a irmã ficou muito tensa, quase não conseguiu completar algumas fases, entretanto se superou e conseguiu fazer o trabalho. “Foi fácil por ela sempre gostar do que está fazendo, mais tenso porque é o TCC”, conclui.


VISIBILIDADE

Grande parte da audiência que os vídeos têm é gerada pelo público masculino. Os dados apresentados são que 73% dos acessos são feitos por homens e desse total, 24% de um público avaliado como jovem, com idade média entre 18 e 25 anos.

Sendo assim, foi necessário produzir vídeos com um conteúdo pensado para o público jovem, fugindo do tradicional.Quando questionado sobre o que o projeto agregou para o meio impresso, o Professor Homéro Ferreira e também orientador do grupo disse que “ o trabalho agregou prestígio para O Imparcial, tanto como veículo de comunicação e como também na leitura de jornal, pois agora há diversas possibilidades de se consumir a notícia, essa que atinge vários públicos, desde os mais jovens às pessoas mais velhas, fidelizadas com o jornal.”

“O Imparcial TV vai contribuir para a sociedade pois que oferece uma informação construída com credibilidade, que é a marca do jornal O Imparcial, por isso ele sobrevive há tantos anos. Outra questão, é que ele tem a possibilidade de agregar novos leitores e consumidores de notícia”, finaliza o orientador.

Um projeto pensado, desenvolvido e finalizado com êxito, fez com que seis alunos de Jornalismo, conseguissem o tão sonhado diploma. 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.