Alunos promovem reformulação da Prisma

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

11/12/2019 às 15:00
Daniel Alvarez, Jéssica Anzai e Nicoli Liberansk

Apesar das várias dificuldades enfrentadas pelo grupo, o trabalho foi finalizado e aprovado (Foto: Felipe Piquione)

Mais um semestre chega ao fim e, com isso, iniciam-se as defesas de Trabalhos de Conclusão de Curso, os conhecidos TCC’s das turmas do 8º termo do curso de Jornalismo da Facopp. Na noite dessa terça-feira (10/12) os alunos Juliane Rígolo, Larissa Rodrigues Biassoti, Lucas Dantas Diamante e Marcelo Augusto Abujamra, orientados pela professora Fabiana Aline Alves, apresentaram para a banca composta pelas professoras Carolina Mancuzo e Thaisa Sallum Bacco o trabalho “Webjornalismo: Reflexões sobre as mudanças das revistas digitais”, que consiste na reformulação da plataforma de revista digital da Facopp, a Prisma.

A ideia para a peça apresentada surgiu após os alunos Larissa Biassoti e Lucas Dantas realizarem uma reportagem multimídia que seria publicada na Prisma para um trabalho no 6º termo do curso, quando precisaram comportar texto, áudio, vídeo, galeria de fotos e um infográfico na plataforma e notaram a necessidade de adaptá-la, já que não atendia às suas necessidades. Foi então que Juliane e Marcelo se juntaram a eles na tarefa de reformular a revista e tornar essa empreitada em um TCC.

O grupo começou um extenso estudo teórico em busca de bases e conteúdos que os norteassem nessa missão, fazendo um cruzamento de dados a respeito de quatro diferentes revistas digitais para conhecerem suas características e encontrarem as referências que correspondessem aos seus ideais. Em busca do maior número de características da 5ª geração do Webjornalismo, encontraram sua inspiração na UOL Tab.

No entanto, o vasto conhecimento adquirido com tantas pesquisas não evitou os problemas que surgiram durante o desenvolvimento da peça prática. Os estudantes passaram por dificuldades com a compra da plataforma, com a busca por um profissional que pudesse desenvolvê-la conforme seus ideais, com a reformulação do logotipo e, por fim, com a montagem de sua própria reportagem, que trata o tema “saúde física x saúde mental”.

Nas conclusões finais, tanto a banca quanto os alunos definiram o trabalho como um TCC duplo. “Como a banca citou, a gente teve que fazer dois TCC’s, já que foram duas reportagens, duas plataformas que tiveram que ser totalmente reformuladas e esse foi um processo muito complexo e demorado”, declara Larissa.

E as dificuldades não pararam por aí, pois para realizar essa reformulação, o grupo precisou salvar, na íntegra, todas as reportagens publicadas na antiga plataforma da Prisma para posteriormente repostá-las no novo espaço. Foi preciso compreender a estrutura e identidade da plataforma para finalmente poder realizar as transformações desejadas para inovar sem prejudicar sua essência.

A orientadora, Fabiana Alves, comenta que os problemas relacionados ao desenvolvimento da plataforma foram os que mais abalaram o grupo durante o desenvolvimento do projeto. “Vários empecilhos relacionados à plataforma foram acontecendo e acabaram atingindo outras áreas. Tanto que quando nós conseguimos a profissional que de fato desenvolveu a Prisma, em 15 dias a energia era outra, as coisas fluíram e nós vimos tudo que foi pensado na teoria sendo colocado na prática.”

Finalmente, com o trabalho finalizado e o lançamento da revista oficializado, alunos e suas famílias sentem apenas alegria e gratidão. Marisa Rígolo, mãe de Juliane, conta que é a segunda graduação da filha e expressa seu orgulho por ela e pelos colegas a quem ela acompanhou de perto durante o desenrolar do projeto. “Para as mães e pais, é maravilhosa a sensação de ver os filhos crescendo profissionalmente no que eles querem. Viver o sofrimento deles e agora ver o trabalho realizado e entregue como eles queriam é um prazer muito grande”, avalia Marisa.

Com esse projeto os alunos esperam deixar um novo legado para o futuro da Prisma e dos alunos de termos seguintes. A integrante da banca, Thaisa Bacco, salienta que o mesmo tem tudo para conseguir. “Isso é o que a gente chama de trabalho de continuidade, é o trabalho que deixa sua história, sua marca, e muito contribui para a faculdade como um todo” afirma a docente.

O trabalho foi aprovado com elogios e aplausos, e o resultado da reformulação, bem como da reportagem sobre saúde mental produzida pelo grupo, você pode conferir acessando a totalmente renovada Prisma.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.