Banda Média7 entrega brinquedos e livros arrecadados para Hospital Regional do Câncer

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

15/10/2018 às 09:00 – Atualizado em: 07/11/2018 às 17:32 
Heloisa Lupatini e Larissa Biassoti

Matheus Rodolpho

Aline de Souza, mãe da Maria Júlia, fala que ações como essa são importantes para o tratamento das crianças

A banda Média7 este ano conseguiu tirar várias ideias do papel e realizá-las com muita satisfação! Na 9ª Jornada de Comunicação, os professores, egressos e estudantes da Facopp tiveram uma noite totalmente direcionada ao show no Salão do Limoeiro, e promoveram uma ação social junto ao Hospital Regional do Câncer (HPC) para arrecadação de doações para a brinquedoteca do local.

Tudo começou com a primeira visita, em que os participantes divertiram os pequenos com muita música. Mas na quarta-feira (11/10), a alegria foi outra: aproximadamente 300 brinquedos e 150 livros foram entregues para as 48 crianças que são atendidas, e que têm entre zero a 17 anos.

“Para mim não foi surpresa, ficaria espantado se não houvesse muitas doações, pois nós convivemos com os alunos, quando falamos de solidariedade e de união é um DNA da faculdade, mas ainda sim foi muito gratificante, quando acabou o show e fomos ver o que havia sido doado ficamos emocionados, todo o resto ficou em segundo plano”, comenta o professor e contrabaixista Renato Pandur. 

Para a assistente social do HPC, Alliny Lodi de Souza, o espaço ajuda no tratamento das crianças. “A brinquedoteca foi criada para que, enquanto esperam o atendimento médico, as meninas e os meninos possam passar o tempo de forma prazerosa, pois muitos são de municípios vizinhos e ficam o dia todo, aqui eles brincam e esquecem o motivo de terem vindo”, conta.

A assistente comenta que as doações feitas pela Média7 são de grande valia para o hospital, principalmente porque vão atender diversas outras crianças que vierem a passar por tratamentos.
 

HORA DO PRESENTE

“Eu me senti imensamente feliz e amada, não somente pela minha filha, mas pelos amigos dela também. Todo o carinho torna a vida da gente melhor, independente da situação, mas como o tratamento é muito incisivo e minucioso, precisa de um carinho a mais e, quando ele vem de pessoas que se dispõem a amar a gente, é muito gratificante”, afirma Angela Fernandes Oliveira, conselheira tutelar da Ana Carolina Oliveira, de 11 anos.
 
Para Angela, cada brinquedo novo, cada brincadeira que foi feita pelos integrantes da banda, são formas de agradar os pacientes e ajudam na cura.

Quarta-feira foi o dia de encontrar os amigos, e, para Ana Carolina, essa semana foi ainda mais especial. “Eu estou me sentindo muito bem e feliz, a gente não pode sair, a gente só fica em casa e, de repente, a gente vê várias pessoas e pode conversar com elas e ainda recebemos brinquedos!”, comenta animada.

Alliny afirma que “é importante que as crianças se socializem com outros colegas e com todos que passam pela brinquedoteca, já que elas ficam mais unidas, calmas e entendem que apesar de terem problemas na saúde, não estão sozinhas nessa caminhada”.
 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.