Comunicação Alternativa é debatida em Mesa Redonda

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

13/09/2018 às 11:15 – Atualizado em: 13/09/2018 às 17:15 
Ingrid Tomimitsu e Mainara Screpanti, especial para o Portal Facopp

Nathalia Moura

Nesta quarta-feira (12/09), aconteceu o segundo dia das cinco Mesas Redondas que serão realizadas pela Facopp. O projeto, que envolve as turmas do 7º e 8º termo de Jornalismo, recebeu o professor da Facopp Roberto Mancuzo e o doutor em comunicação Emerson Dias, da Universidade Estadual de Londrina (UEL), para discutir as temáticas. A ação faz parte da preparação da faculdade para o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes, o Enade, realizado em novembro.
 
O tema abordado foi comunicação alternativa, contou com a participação dos alunos da universidade e convidados do ensino médio do Colégio Multiplus. A conversa seguiu de forma interativa e dinâmica.
 
“É uma forma sensacional de interagir de maneira bem diferente da que se fazia até então. Quando você transforma em uma discussão, em um debate a gente deixa de ser o transmissor e passa a ser o mediador para quem está assistindo e isso faz muita diferença. Por isso que é muito bom”, comenta o professor Mancuzo sobre a nova proposta educacional para os alunos se prepararem para o Enade.
 
O ponto central da conversa se deu ao fato do novo jornalismo e de todas as possibilidades e oportunidades que o profissional consegue encontrar hoje, diferente do passado ou de outras mídias convencionais que ainda estão por aí. Uma grande questão foi: “Onde você quer estar?”
 
Essa pergunta esteve em volta de toda a conversa e foi indispensável para compreender a questão do tema. Hoje, o jornalista tem espaço para criar, compartilhar, trabalhar em comunidade, destacar suas ideias e seus ideais a partir, inclusive, do seu próprio negócio.
 
“O legado que eu queria deixar é: provoquem-se, viajem muito, só se adquire repertório saindo das bolhas que a gente vive”, ressalta Emerson.
 
Sobre o evento, o convidado Emerson diz ter ficado feliz pela interação com os alunos. “Foi interessante saber que eles estão organizando e que estão interessados em debater esses assuntos o tempo todo. Tem sempre que buscar referências novas, buscar compreender o que está acontecendo é fundamental para o aluno.”
 
Para os alunos que pensam em se tornarem comunicadores alternativos, Mancuzo dá uma dica: “primeiro é descobrir aquilo que você quer realmente falar, ou seja, quais são as histórias que te empolgam, o que te deixa mais feliz. Dentro do jornalismo temos a vantagem de poder colher qualquer coisa para falar e a grande vantagem hoje em dia é que nós temos espaço e plataformas para isso. O segundo ponto fundamental é tratar isso como um negócio, ou seja, é um negócio que vai fazer você ter um rendimento”, ressalta.
 
ORGANIZAÇÃO
 
Nos debates, são selecionados 12 alunos para realizar as perguntas durante o evento, produzir fotografias, analisar a mesa redonda e produzir textos, além de mais quatro responsáveis pela organização.
 
O estudante do 8º termo Guilherme Napoleão comentou como foi organizar o evento. “A coordenação nos passou todo o cronograma para que pudéssemos organizar corretamente, o check list nos auxiliou. Foi tranquila a organização.” 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.