Estudantes de Comunicação lançam site voltado à Síndrome de Down

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

28/11/2019 às 15:51
Ramon Diniz

Estudantes do 2º termo de Comunicação Social produziram o site durante o semestre, em uma integração de cinco disciplinas (Foto: Vinicius Ishibashi)

A nova matriz curricular dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da Facopp veio com a missão de dar mais autonomia aos estudantes ao inclui-los mas metodologias ativas de aprendizagem. Com isso, logo no 2° termo, os discentes trabalham em um Projeto Integrador que envolve cinco disciplinas que se relacionam entre si.

Como resultado do projeto, os alunos produziram o site Sinto-me Igual, que abordou como tema a Síndrome de Down. O lançamento, que ocorreu na última sexta-feira (22/11), no Auditótio Buriti, reuniu professores, estudantes, dirigentes de entidades sociais e convidados para um momento de reflexão e abordagem dos resultados obtidos.

Tendo como cerimonialistas as alunas Laura Dias e Nicoli Liberansk, o evento iniciou-se às 19h30 e se estendeu até às 21h00, quando foi apresentado o projeto como um todo e as 10 delimitações de assunto em forma de páginas.

Laura, que é do curso de Jornalismo, conta que o nervosismo e a ansiedade foram seus piores inimigos durante a apresentação, mas que não se deixou abalar e continuou firme para oferecer um momento mágico e único a todos os presentes. Além disso, a estudante diz que as experiências como cerimonialista foram incríveis e agregaram ótimos conhecimentos para a sua formação acadêmica.

O EVENTO

No primeiro bloco, os alunos da comissão de lançamento do site subiram ao palco e apresentaram pontos importantes do projeto final, tais como as justificativas sociais, os objetivos, a identidade visual e o público-alvo, sendo orientados por meio de slides e imagens oficiais do site.

Dayane Paes, discente de Publicidade e Propaganda, ficou responsável por explicar como o público-alvo foi escolhido e para quem se dirigia o site. “Como é uma parte de extrema importância para o lançamento deste projeto, procurei deixar bem claro para quais pessoas nós gostaríamos de oferecer essas informações. Então, busquei conteúdo na aula em que foi definido este tópico e trouxe para a minha fala”, conta.

Já no segundo bloco, os grupos responsáveis por cada página apresentaram, individualmente, os conteúdos produzidos e a justificativa do layout usado, que resultou na exibição de 10 webpages com as delimitações O que é a Síndrome de Down, Saúde, Sexualidade, Comunicação, Cidadania, Educação, Esporte, Trabalho, Preconceito e Legislação. Como produto final, o site disponibilizou 41 conteúdos, entre vídeos, textos, fotos e infográficos, com propósitos nos campos da informação, educação, utilidade, cultura e inspiração.

No terceiro e último bloco do evento, os professores orientadores do projeto foram convidados a pautar o processo de construção do site e seus resultados, desenvolvimento que contou com a colaboração de 88 pessoas, sendo elas alunos, docentes e entrevistados. Entre os professores presentes, estavam a Dra. Fabiana Alves, o Me. Fabrício Mira, a Me. Priscila Guidini, o Dr. Roberto Mancuzo e a Dra. Thaisa Bacco, responsáveis pelas disciplinas de Fotografia, Desing de Interface, Criatividade e Inovação, Produção de Conteúdo e Projeto Integrador, respectivamente. Também participou do projeto o professor Helton Molina, ministrando Linguagem Multiplataforma.

Em sua fala, Thaisa parabenizou os alunos e revelou as dificuldades também enfrentadas pelos professores no processo. “Este foi um projeto onde nós tivemos que sair das zonas de conforto de nossas disciplinas e trabalhar em prol de um único objetivo. Mas foi gratificante e hoje apresentamos o resultado de meses de trabalho árduo e humanizador”, conta.

RECONHECIMENTO

E é claro que com um projeto voltado a causas sociais e a inclusão de um grupo na sociedade, elogios não iriam faltar. Para a convidada Heliane Alves Ramos, mãe de uma criança que participou do conteúdo da página de Comunicação, o site acertou em abordar o tema com uma linguagem acessível para todos, seja este com a condição ou não. “Acredito também que o site surgiu para pavimentar o caminho rumo à melhoria de oportunidades para essas pessoas, além de propagar informações que se mostravam desconhecidas a muitos até a noite de hoje”.

Já para a presidente do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência de Presidente Prudente (CONDEF), Adriana Lutti Marchi Decco, o lançamento é tido como um ótimo passo para o aumento da visibilidade das pessoas com Síndrome de Down. “A importância dada ao tema pelos alunos foi de uma humanidade grandiosa. Este site simboliza o amor ao próximo, o respeito e o trabalho em grupo, além de ser um importante meio para desmitificar alguns conceitos erroneamente ligados à condição da Trissomia 21”, defende.

Se você ficou interessado e deseja saber mais sobre este tema tão notório, confira aqui o resultado do projeto desenvolvido pelos alunos do 2° termo de Comunicação Social.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.