ExPP: última noite premia melhores trabalhos acadêmicos e de mercado

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

24/06/2021 às 13h37
Jady Alves

Foram abordados temas como: moda, energia fotovoltaica, universitários, internet, música e comida (Foto: Reprodução do YouTube)

Chegamos a última noite da Exposição de Projetos Publicidade e Propaganda (ExPP). Os sete projetos restantes foram apresentados, comentados e vocês podem entender um pouco mais sobre cada um deles no decorrer do texto. 

A influência do marketing digital para microempreendedores do ramo da moda 

A noite foi iniciada com a exposição do projeto experimental das alunas Amanda Arruma, Karen Pereira e Vitória Sperandio, com orientação do professor especialista Thomas Aguilera. 

O objetivo do projeto foi produzir um material audiovisual com cunho institucional, para as marcas de roupas Xodó e Andino, para que pudesse ser mostrado o processo de produção e a collab desenvolvida, além de conseguir ser utilizado nas redes sociais das marcas, já que ambas trabalham com peças exclusivas e estão cada mais inseridas no mercado. 

“Nós ficamos muito orgulhosas do nosso trabalho. Primeiramente porque a gente compreendeu que a produção audiovisual é feira por etapas e essas três etapas são: pré-produção, produção e pós-produção, elas são muito importantes. As nossas expectativas para o material nos surpreenderam, porque até antes do vídeo das peças ser postado, já gerou um resultado muito bom para os nossos clientes. Só com materiais de making off e captação de stories, isso já gerou um engajamento muito bom para a collab e eles já estão tendo resultados muito bons, que era o nosso objetivo”, comenta Vitória. 

Para comentar o trabalho, foi convidado o proprietário da RZS Filmes, Richard Steffen, que disse: “Quero parabenizar as alunas pelo TCC. Eu dei uma olhada, já passei por essa fase, sei como é, eu achei muito completo, muito bem feito. Deu para ver que vocês realmente estudaram a fundo o cliente, passaram por todas as etapas para a elaboração do TCC e estão de parabéns. Ficou sensacional”. 

Projeto Experimental: Produção audiovisual para marca de moda “Vai Veno” com aplicação WEB 

Este projeto experimental foi realizado pelos alunos Flávio Moreira, Luiz Ofélio, Vagner Bueno e Victor Mello, e a orientação ficou por conta do professor especialista Thomas Aguilera. 

Os pesquisadores criaram um filme de moda (fashion film) para a marca de roupas “Vai Veno” com a finalidade de divulgação nos perfis da marca nas redes sociais. Sendo assim, por meio da ascensão das redes sociais e a facilidade de disponibilizar vídeos curtos para milhares de pessoas, o objetivo do fashion film é mostrar peças de roupas, conceitos e posicionamentos de marcas de modas, com o intuito de divulgar para o público, gerando engajamento. 

“Nós idealizamos o projeto como um todo para ele ter um movimento urbano presente nas captações das imagens, com cortes secos, transições bem dinâmicas, e isso justamente pensando na aplicação final e na usabilidade do cliente, que é, principalmente, na aplicação das redes sociais”, aponta Victor. 

Os comentários ficaram por conta do profissional Jurior Fugi, na Cinepro Stúdio. “Os pontos fortes do vídeo: a dinâmica, a cor, a trilha foi muito bem escolhida para dar essa dinâmica ao vídeo. Como vocês disseram que é um trabalho street, a colorimetria é um ponto muito importante pelo fato dele trazer essa sensação urbana para o material”. 

Projeto de marketing empresa SunTaic 

A terceira apresentação da noite foi conduzida pelos pesquisadores Aurélio Fritschy e Tales Lourenço. O orientador desse projeto foi o professor especialista Fábio Rabello. 

A partir das pesquisas dos alunos em relação ao consumo de energia solar em Presidente Prudente – SP e as empresas que fornecem instalação e manutenção desse tipo de serviço, a proposta foi criar uma nova empresa. Sendo assim, o objetivo da SunTaic, idealizada pelos pesquisadores, é aplicar conscientemente projetos fotovoltaicos segmentados no setor residencial, oferecendo soluções sustentáveis e econômicas. 

“O nosso plano mercadológico seria mais viável porque ele é mais barato em relação a ter um ponto físico em Presidente Prudente. Então a gente atuaria com e-commerce, que no caso seria um site institucional antes de ser um e-commerce, e a gente ia explorar as técnicas de inbound de marketing“, defende Tales. 

“Eu achei uma empresa muito legal. Eu que estou na área de arquitetura e urbanismo, essa parte de energia solar, fotovoltaica, está muito em alta. É uma coisa, relativamente, nova e de um poder de investimento alto, então é muito legal que a empresa trouxe as explicações, todos os detalhes, a apresentação da empresa, tudo certinho, para cativar o consumidor e possível investidor de energia fotovoltaica”, comenta o arquiteto e urbanista Fellipe Sambinelli. 

Aplicativo Roomatch: Uma plataforma que conecta pessoas em busca do colega de quarto ideal 

A primeira startup da noite foi desenvolvida pelos pesquisadores Jade Marra, Júlio César Martinelli, Luana Saori, Marcos Vinicius Mendes, Mateus Rainho e Raul Lara, sob orientação do professor especialista Fábio Rabello. 

Pelo fato de todo jovem encontrar dificuldades na hora de sair de casa por conta dos estudos, tanto para achar um lugar para morar, quanto para encontrar um colega de quarto que seja confiável e responsável, a startup tem o objetivo de desenvolver um aplicativo capaz de conectar essas pessoas com excelência. 

“O Roomatch é um aplicativo feito para essa situação: encontrar um colega de quarto que seja um parceiro de vida universitária. E, claro, com um mercado tão promissor no Brasil, o retorno é inevitável. Pelo aplicativo Roomatch, anúncios de empreendedores de bares, restaurantes, festas, lojas de materiais de escritório, plataformas de streaming e diversos outros segmentos poderão anunciar seus produtos e serviços, gerando receita e promovendo suas marcas”, explica Raul. 

Wilson Kunze, gerente da Incubadora Tecnológica de Presidente Prudente, comentou com todos como gostou do projeto “O público-alvo do projeto de vocês está bem definido. Gostei das pesquisas de mercado, da estrutura proposta para o aplicativo, a identidade visual, os fluxos, aparentemente, bacanas. Além disso, o projeto está muito bem escrito, então parabéns por isso também”. 

Produção audiovisual para a marca Cabonnet: distantes, mas conectados 

O quinto projeto da noite foi uma produção audiovisual realizada pelos alunos Donizete Pereira e Larissa do Nascimento, com orientação do professor mestre Renato Pandur. 

Essa produção audiovisual está ligada ao momento em que a sociedade se encontra, que é o período de isolamento social devido à pandemia da Covid-19. Pelo fato de que é necessário que todos fiquem em distantes, usar de ferramentas digitais, como videoaulas, mídias sociais, chamadas de vídeo, é a forma encontrada para que as pessoas se mantenham conectados e em segurança. Sendo assim, os pesquisadores optaram pela produção de um filme publicitário para a marca Cabonnet, que é uma empresa provedora de internet. 

A aluna Larissa explica um pouco mais sobre o projeto: ”A nossa produção audiovisual não é uma campanha. Ela só é, no caso, a produção de um filme publicitário. Mas esse conceito que a gente trouxe ‘distantes, mas conectados’, foi tão amarrado, algo que a gente construiu tão bem, que nada impede desse filme se tornar uma campanha”. 

“Gostei bastante do filme de vocês. Sei como é produzir no interior, com todas as limitações que se tem, verba curta, ainda mais um trabalho universitário, entendo cada limitação. Achei muito bacana, achei criativo os pontos que vocês abordaram de cada assunto dentro daquela conexão”, comenta Roberta Martins, publicitária e diretora da Etc Produções. 

Produção audiovisual de um vídeo de música para o canal YouTube 

A terceira live contou com mais uma produção audiovisual, mas agora feita pelo aluno Rogers Fortunato e orientada também pelo professor mestre Renato Pandur. 

A ideia desse trabalho foi produzir um conteúdo de baixo custo com os equipamentos que o pesquisador tinha em mãos e com as técnicas adquiridas no curso. O objetivo da produção audiovisual é gerar ao aluno parcerias relacionadas à musica, otimizar a produção de baixo custo e que possam servir de referência para outras pessoas, além da criação de network e portifólio. 

“Esse trabalho é um trabalho que eu acredito que seja evolutivo de estruturação, distribuição e aperfeiçoamento. Ele tem tudo para ser maior do que foi apresentado conforme eu for adquirindo experiencia, encontrando novas formas de criatividade tanto para o vídeo quanto para o áudio, e trabalhando também, posteriormente, com ferramentas de marketing”, acrescenta Rogers. 

O diretor da agencia Audi Comunicação, Raul Audi, foi convidado para falar um pouco sobre a produção. “Esse trabalho do Rogers retrata hoje, na prática, a atuação de muitas produtoras, muitas produções musicais, que fazem jingles, são designers, que são concebidos e finalizados por apenas um profissional”. 

Concepção da comunicação da marca mil milkshakes baseado no marketing sensorial 

O último trabalho da noite foi um portifólio produzido pelo aluno Vitor Burani e orientados pelo professor especialista Aroldo Fillipe e professor mestre Matheus Monteiro. 

As marcas, hoje, operam uma plataforma D2, que é quando usa dois dos cinco sentidos da percepção humana. A maioria das marcas usam apenas o som e a visão. Já o brand sense permitir que a marca possa operar dentro dos cinco sentidos e sair da mesmice de usar apenas dois sentidos e é esse o ponto que o trabalho aborda. 

A proposta do Vitor é: “Uma campanha que vai além do ponto de venda. São cards que vão dentro das embalagens de transporte escrito algumas frases como: ‘o seu pedido conversa muito bem com a faixa 15 da nossa playlist [que será disponibilizado no Spotify)’. ‘Esse produto é muito legal para ser comido ouvindo a faixa três da nossa playlist’. Isso é uma campanha que gera interação com a marca e traz a experiência da música para fora do ponto de venda, aumentando a experiência do consumidor com a marca”. 

O diretor de criação da Raro Branding, Bruno Trevisan, foi o responsável pelo último comentário da noite. “Foi um trabalho aprofundado. É um trabalho super completo quando se diz respeito ao lado sensorial, o que você explorou bem na música, no cheiro, coisas que eu acho interessante. Esse tipo de coisa, o brand sense, costuma conectar melhor o consumidor ou o público com aquele produto ou serviço”. 

PREMIAÇÃO 

Como informado na primeira noite de ExPP, ao final do evento foram premiados os seis melhores projetos expostos. Nas imagens abaixo você confere os vencedores: 

Trabalhos vencedores na categoria “Acadêmicos” (Foto: Reprodução do Instagram da Escola de Comunicação)
Trabalhos vencedores na categoria “Mercado” (Foto: Reprodução do Instagram da Escola de Comunicação)

Foram três noites muito especiais! Caso você tenha perdido alguma delas, não tem problema, já que as lives ficaram salvas no canal do YouTube da TV Facopp Online. Não perca tempo, acesse e saiba tudo o que aconteceu nesta 6ª edição da ExPP. 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.