Festival do Minuto premia vencedoras de curtas com o tema distopia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

23/11/2017 às 16:35 – Atualizado em: 28/11/2017 às 09:36 
Bruna Leite

Evandro Marques

Alguma Coisa, Wouldn´t be nice e Desordem foram os três ganhadores do prêmio

Na noite da última segunda-feira (20/11), foi realizada no Auditório Carvalho, a premiação dos vencedores da 9º edição do Festival do Minuto, um evento tradicional da Facopp. Neste ano o tema proposto para os curtas-metragens foi Distopia, que simboliza a realidade sem sonhos e um futuro de tragédias.
 
A distopia é tema recorrente em filmes como Mad MaxDivergenteJogos VorazesMaze Runner, dentre outros, então referências não faltaram para a galera que participou desta edição do Festival.
 
Em relação ao tema o professor Renato Pandur explica que foram cerca de seis meses para definir. “Eu sugeria um tema, a professora Mariangela sugeria outro, e acabou que ela deu a ideia sobre a distopia, que é algo que está muito presente nas produções audiovisuais, nos seriados, filmes”.
 
A docente Mariangela Fazano conta que o a levou a escolher o tema distopia foi o fato de ser fã da série Black Mirror, da Netflix. “Essa é a temática principal série, então comecei a pesquisar sobre o assunto e pensei que tinha que ser a distopia”, conta.
 
Neste ano foram 40 inscritos, que se dividiram em dez grupos. Segundo Pandur, as produções superaram as expectativas. “Alguns vídeos foram além do que esperávamos, os participantes das oficinas de roteiro e After Effectscolocaram em prática o que aprenderam”, destaca.
 
Premiados
 
O curta-metragem que levou o primeiro lugar já é veterano na premiação, garantindo o bicampeonato. A equipe é formada por Giovanna Baumamn, João Vitor Oliveira, Karolayne Lima e Lucas Lourençon, que participaram com o vídeo intitulado “Alguma Coisa”. A aluna de Jornalismo Karolayne, feliz com a vitória, conta que já esperava pelo prêmio. “Acho importante participar, pois no nosso caso, que estudamos comunicação, é bacana colocar a criatividade em prática, algo essencial para nossa profissão. Para mim, a ideia do festival é legal e a equipe da Facopp que produziu está de parabéns”, conclui.
 
O segundo lugar ficou para Wouldn´t be nice”, produzido por Camila Akemi, João Pedro Catucci, Lucas Pinatti e Raquel Pereira. Para Raquel, foi uma experiência boa. De acordo com a estudante, o trabalho uniu mais ainda o grupo. “Nós nos aproximamos mais, as orientações que fomos tendo com o Pandur também nos ajudaram bastante”. A aluna afirma que ficou satisfeita com o 2º lugar e que foi algo inesperado para ela.
 
Garantindo o terceiro lugar, o vídeo Desordem”, foi realizado por Amanda Rodrigues da Silva, André Luiz Monteiro, Emanuelle Alencar, Guilherme Da Silva e Jullya Xavier. André conta que foram feitas várias reuniões e atualizações de roteiro até chegar ao resultado final.  “Fiquei muito feliz. Ano passado eu participei também e não ficamos em uma posição muito boa, mas deu para gente sentir um feeling. É legal participar desse evento porque acabamos aprendendo bastante com esse processo de produção”.
 
Para compor a banca de júri técnico, estavam presentes Félix Marinho, produtor de filmes publicitários e videoclipes, e Rodrigo Braga, fotógrafo e publicitário. Para Félix, o principal dos vídeos são as ideias. “Achei bem interessante que os temas foram levados para o lado da comédia, isso eu gostei, o que é uma coisa meio difícil para distopia. Foi inovador”, comenta. Já Rodrigo destaca que o critério de avaliação foi analisar a criatividade, autenticidade, produção técnica e o roteiro dos participantes.
 
Legal, né? O Festival do Minuto desde ano acabou, mas não se preocupe! Se você tem vontade de colocar sua criatividade em prática, fique ligado na edição do próximo ano.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.