Jornal Laboratório aborda profissões como tema central

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

08/09/2020 às 14:45
Daniel Alvarez

Edições passadas do produto laboratorial já abordaram temas como a morte, bastidores e madrugada (Foto: Daniel Alvarez)

Desenvolvido por estudantes do 4º termo de Jornalismo, o Jornal Laboratório Ligação proporciona aos discentes a primeira experiência prática com o jornalismo impresso. Cada edição do produto tem seu tema definido pela turma em conjunto com os docentes. Publicações anteriores do jornal já abordaram a madrugada, bastidores, ruas e até mesmo a morte. Neste semestre, o assunto escolhido foi profissões.

O produto laboratorial será produzido sob a supervisão dos professores Giselle Tomé, Fabiana Alves e Marcelo Mota, respectivamente responsáveis pelas disciplinas de Jornalismo Impresso, Fotojornalismo e Design da Informação. Para Giselle, o desenvolvimento do jornal é fundamental para que os alunos coloquem em prática o que é aprendido na teoria.

Com o tema central selecionado, foram definidas oito editorias que vão ser exploradas por cada grupo nas reportagens, sendo elas: profissões do futuro, jovem aprendiz/ primeiro emprego, como escolher uma profissão, subemprego, profissões de risco, profissões que podem acabar, profissões que estão em alta e desvalorização.

Segundo Cláudia Borges, editora-chefe da edição, o tema e as editorias foram estabelecidos durante as aulas e posteriormente aprovados pelos docentes. “Os professores aprovaram o tema por acharem que ele tem relevância com o momento que estamos vivendo, já que a pandemia trouxe a reinvenção de profissões, empregos e novas formas de trabalho”, explica.

Além de ser editora-chefe, Cláudia vai desenvolver junto ao seu grupo a pauta profissões do futuro. “Em uma pesquisa que fizemos, nós encontramos bastante coisa relacionada ao espaço, mas preferimos pensar dentro da caixa e escolhemos abordar tecnologia e marketing, por acreditarmos que a parte comercial da internet é uma coisa não muito conhecida e explorada.”

Na editoria de desvalorização, Carlos Migotto e Marques Mendonça vão abordar o papel das mulheres no mercado de trabalho e como elas são desvalorizadas. “Vamos explorar também a questão da mulher negra no mercado de trabalho, o empreendedorismo feminino e as leis trabalhistas relacionadas à mulher”, conta Marques.

Para os alunos dos dois grupos, uma das dificuldades se encontra na etapa de produção de fotografias para as matérias. Isso porque, segundo eles, as entrevistas estão acontecendo principalmente de forma remota. Apesar dos obstáculos, Cláudia avalia como interessante a produção do jornal laboratório. “A Facopp tem nos colocado em situações de prática desde o primeiro semestre, que são bem vantajosas para a gente conseguir vivenciar como funcionam as coisas no dia a dia da profissão.”

CUIDADOS ESPECIAIS

Devido ao momento de pandemia, a professora Giselle Tomé diz que os alunos foram orientados a seguir todas as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde. “Está previsto no projeto editorial que eles cumpram todas as medidas de segurança caso necessitem ir até a fonte. As entrevistas poderão ser feitas por telefone, webconferências ou da maneira que seja mais seguro.”

DUAS EDIÇÕES

Com direcionamento mais prático, a nova grade do curso de Jornalismo busca proporcionar aos alunos vivências da profissão. Por isso, os discentes vão desenvolver duas edições do Jornal Laboratório Ligação no semestre. “Agora as disciplinas estão bem mais práticas, então elas são voltadas principalmente para a produção do jornal”, explica Giselle.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.