“Narigadas” emociona público com história sobre projeto voluntário de Rancharia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

20/11/2019 às 11:05
Helen Gallis, especial para o Portal Facopp

Trabalho desenvolvido pelo projeto Doutores do Sorriso e a Arte das Palavras é tema da produção, fruto de um TCC em Jornalismo (Foto: Cedida)

Rancharia, 13 de novembro. O único teatro da cidade que geralmente recebe peças, músicas e espetáculos, reuniu mais de 200 pessoas para assistir um filme. Foram quase duas horas de silêncio na plateia entre apresentações, agradecimentos e o principal: o videodocumentário “Narigadas”, desenvolvido por um projeto de TCC de Jornalismo da Facopp. Todos extremamente atentos, às vezes uma gargalhada geral, outros momentos um soluço, sutil para não revelar o choro em um momento de alegria.

Essa foi a noite de estreia, no Teatro Municipal Professor Laércio Boim, do videodocumentário elaborado, por mais de um ano, pelos alunos André Silva, Beatriz Duarte, Daniel Linares, Maria Eduarda Kato, Michelle Santos e Priscila Veneno, com a orientação da Profa. Dra. Thaisa Sallum Bacco.

O nome remete a menor máscara do mundo: o nariz de palhaço! E como imaginar que por trás de um simples objeto existe tanta história.

O grupo é formado por Daniel Linares, André Silva, Beatriz Duarte, Maria Eduarda Kato, Priscila Veneno e Michelle Santos (da esquerda à direita)

O filme mostrou a trajetória do projeto voluntário “Doutores do Sorriso e a Arte das Palavras” que se desenvolve em Rancharia há nove anos. O vídeo apresenta ainda as qualidades mais bonitas do ser humano, fazendo acreditar que esse mundão ainda tem jeito e enfatizando a empatia e o amor ao próximo.

“Para nós, foi muito emocionante, sentir, ver as pessoas chorando, se emocionando, foi nossa maior gratidão”, afirma André Silva sobre o lançamento, que contou, na plateia, com pessoas de todas as cores, idades, em especial, os idosos de uma instituição que o projeto visita.

Maria Eduarda Oliveira que já acompanha o projeto há vários anos. “Eu me emocionei desde o primeiro relato. Mesmo conhecendo o projeto, não dá pra ficar imune, foi uma visão geral de tudo de bom que eles fazem. É maravilhoso ter eles em nossa cidade”, conta sobre a exibição.

Lembranças para quem já participou, admiração por quem não conhecia e, no geral, muita alegria e entusiasmo. Essas foram as características de noite, na qual o nariz vermelho quebrou barreiras e foi além do simples símbolo do palhaço engraçado. O documentário trouxe uma mensagem de esperança dita por jovens que acreditam num futuro com muitas “narigadas” de amor.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.