Doutores do Sorriso e Arte das Palavras é tema de TCC

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

12/12/2019 à 16:26
Daniel Alvarez, Elisa Lucca e Luana Souza

O videodocumentário gerado como resultado da peça prática do TCC pode ser acessado no canal da TV Facopp Online (Foto: Karoline Domingos)

Inspirados principalmente nas técnicas de entrevista do cineasta Eduardo Coutinho, os formandos André Santos Da Silva, Beatriz Gonçalves Costa Santos, Daniel Linares Martins de Oliveira, Maria Eduarda Kato Furlan, Michelle Aparecida Santos de Jesus e Priscila Veneno Sechi produziram o trabalho “O papel da entrevista como técnica de registro no videodocumentário”, sob orientação da professora Thaisa Sallum Bacco.

Para a elaboração do trabalho, o grupo escolheu retratar e dar visibilidade ao projeto voluntário Doutores do Sorriso e a Arte das Palavras, de Rancharia. Daniel explica que a iniciativa busca, por meio de ações e visitas a instituições, trabalhar o protagonismo do jovem e o transformar socialmente, além de promover ações que incentivam a leitura.

Os motivos para a escolha do projeto como objeto de pesquisa são vários, dentre eles está o fato de que Michele e André já faziam parte dele, já os outros integrantes sentiam vontade de conhecer o trabalho lá realizado. “Esse TCC pode servir como um estímulo para que novos projetos voluntários como o Doutores do Sorriso aconteçam”, afirma Michele.

Como forma de fazer com que o público que assiste o videodocumentário se sinta inserido nele, os estudantes aplicaram as técnicas de entrevista de Eduardo Coutinho, para isso foram dedicadas muitas horas de estudo teórico. A escolha se justifica pelo fato de que os métodos utilizados pelo cineasta fazem com que o repórter crie mais intimidade com as fontes, a entrevista cede espaço ao diálogo.

Conforme Beatriz, a escolha das técnicas utilizadas no trabalho não é mera coincidência. O intuito do grupo era realmente conhecer a fundo as histórias dos Doutores do Sorriso, criar um vínculo com cada um deles e trazer uma proximidade com o público.

PEÇA PRÁTICA

Depois de toda teoria estudada, chegou a hora dos formandos colocarem os aprendizados em prática. Dividido em três fases, a produção do videodocumentário Narigadas contou com as etapas de pré-produção, produção e pós-produção.

Na primeira delas, os estudantes visitaram o projeto por dez dias, nos quais começaram a ter o primeiro contato com o ambiente e os integrantes. “Havia a necessidade de conhecermos o projeto, para que nos familiarizássemos com eles, para assim conseguirmos escrever e desenvolver o trabalho”, explica Priscila.

Durante 22 dias de gravações aconteceu a etapa de produção, na qual os estudantes visitaram e entrevistaram 23 fontes. Dentre os entrevistados estavam integrantes, ex-integrantes, pais e pessoas de Rancharia que acompanham de perto o trabalho dos Doutores do Sorriso.

Diante de tanto material produzido, uma das dificuldades encontradas pelos estudantes aconteceu na hora da pós-produção. Com o início da etapa de edição de vídeo, os graduandos tiveram que transformar todo o material bruto em 50 minutos de vídeo. “Foi difícil escolher trechos específicos, pois tínhamos muito material bruto, então para mim o momento da construção do filme é a parte mais desafiadora”, conta André.

Depois de já finalizada, a obra teve sua estreia realizada no dia 13 de novembro de 2019, no Teatro Municipal Professor Laércio Boim, em Rancharia. No local, mais de 200 pessoas se reuniram para assistir o lançamento do videodocumentário denominado Narigadas, em referência ao nariz de palhaço que os participantes usam em suas ações. A obra pode ser assistida no canal da TV Facopp Online.

A BANCA

Composta pelos professores Roberto Mancuzo e Tchiago Inague, a banca questionou principalmente sobre as técnicas de entrevista de Eduardo Coutinho. Um dos pontos levantados foi se o método seria efetivo para entrevistas do jornalismo factual.

Segundo o grupo, devido ao pouco tempo que o factual proporciona é difícil se utilizar da técnica, pois exige todo um aprofundamento e conhecimento com a fonte. Mas Maria Eduarda explica que há sim como usar ao menos pequenos aspectos como o simples ato de cumprimentar e desejar um bom dia ao entrevistado e o fazer se sentir como humano. “É necessário tratar o personagem primeiramente como pessoa e não somente como entrevistado e fonte de informações”, defende.

Para Tchiago, o trabalho entregue pelos alunos foi de excelência. Ele conta que os graduandos conseguiram efetivamente colocar tudo o que foi trabalhado na teoria em prática. Segundo o membro da banca, trabalhos como esses são extremamente importantes, já que vão em contrapartida com o que a gente vive hoje na sociedade e mostra que ainda existem pessoas que pregam a solidariedade e compaixão.

Feitas as considerações, a aprovação dos seis novos jornalistas formados pela Facopp foi anunciada. Em meio a muita alegria, Daniel conta que o sentimento é de alívio. “Conseguimos apresentar para banca o nosso melhor. Na hora a gente lembra de tudo que passamos na faculdade e percebemos que valeu a pena”.

Outro sentimento que fica é o de orgulho, esse para Thaisa, a orientadora do grupo. Ela afirma que o trabalho abrange um alto nível tanto na parte teórica quanto na prática, isso graças ao empenho dos alunos que conseguiram aplicar com sucesso os aprendizados teóricos.

Orgulho esse sentido também por Andreia Emi Kato, 39, mãe de Maria Eduarda, ao ver sua filha se tornar jornalista. Ela conta ter achado o TCC importante pelo fato de trabalhar com um projeto voluntário. “O trabalho foi muito bom até pessoalmente para ela. Além de somar como estudante, somou para a parte de crescimento pessoal”.

PRESENÇAS ESPECIAIS

Dentre os presentes na defesa do TCC, estavam diversos membros do grupo Doutores do Sorriso e a Arte das Palavras. Bianca Alves, 19, tem uma participação muito especial, já que além de ser uma doutora, ela também é prima de Michele e amiga de André. “O trabalho ficou maravilhoso, eles souberam trabalhar muito bem, mostraram toda a essência e imensidão do projeto”.

Acompanhe o trabalho dos Doutores do Sorriso e a Arte das Palavras no Instagram: doutores.rancharia.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.