Projeto Vira Galo busca promover a visibilidade da Fundação Inova Prudente

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

07/08/2018 às 17:22 – Atualizado em: 20/08/2018 às 17:16 
Larissa Biassoti

Jhenifer Rodrigues

Estudantes de Publicidade e Propaganda participam de processo de imersão para começarem as campanhas do Centro de Inovação de Presidente Prudente

O Sábado (04/08) de baixas temperaturas e chuva não impediu os 19 alunos do 7º termo de Publicidade e Propaganda da Facopp de darem início a mais um Projeto de Extensão Vira-Galo. O encontro foi marcado para fazerem a imersão na Fundação Inova Prudente, processo fundamental para a identificação de problemas relacionados à Comunicação Social, como a falta de visibilidade do espaço.

Neste semestre, os estudantes vão buscar, por meio das técnicas publicitárias, maneiras de atingir o público-alvo de três serviços que são oferecidos no Centro de Inovação Tecnológica, sendo eles o Coworking, a aceleradora de Startups e o laboratório de Realidade Virtual.

O começo das apresentações foi marcado com a fala do diretor-presidente da Inova, Bruno José Garcia Carnelóss e do Secretário municipal de Tecnologia da Informação, Rogério Marcus Alessi, que fizeram os agradecimentos a toda a equipe por aceitarem o desafio de trabalhar em conjunto com o objetivo de trazer melhorias para a cidade de Presidente Prudente.
 

FUNDAÇÃO

“A tecnologia é uma aliada da inovação e só é prejudicado quem não a aceita”. A fala é de  Rogério Alessi, que antes de explicar e mostrar todo o processo para implantarem a Inova, comentou que hoje a sociedade tem dificuldade em compreender que o mundo é outro e que temos que aceitar o momento de transição para a realidade técnica, sendo esse o ponto principal a ser trabalhado: mostrar que as mudanças ocasionadas são positivas. 

Desde 2011, Alessi projeta o Centro de Inovação para Presidente Prudente, e vê o espaço “como uma maneira de transformar o conhecimento em um mecanismo de serviço direcionado às indústrias, para que assim haja competição entre as empresas” e também dar oportunidade aos jovens, talentos, que muitas vezes migram para outros lugares pela falta de emprego.

O diretor-presidente Bruno Carnelóss falou que a Inova trabalha com três pilares, a pesquisa, a educação e a inovação, em que busca por meio dos programas (inova kidsteen, jovem, social e inclusão), agregar novas atividades e novos aprendizados na formação dos cidadãos. “A educação tradicional passa por uma reestruturação, o que era básico antes, é ultrapassado no momento, o atual agora são esses novos modelos de negócio que surgem, como a criança ter noção de programação, de inovação, de empreendedorismo, diversos conhecimentos”, afirma.
 

NA PRÁTICA

As supervisoras do projeto de extensão Vira Galo, Fernanda Sutkus de Oliveira Mello e Mariangela Barbosa Fazano, comentaram que a intenção é fazer uma campanha institucional de divulgação, para promover conhecimento e engajamento sobre o Centro de Inovação
 
“O legal do projeto Vira Galo é que estava tudo esquematizado, porém, durante a imersão, surgem outras necessidades, como mostrar para a sociedade o que é um Coworking, o que é uma aceleradora de Startups, como funciona a realidade virtual, porque muitos não conhecem, não sabem que existe na cidade”, comenta Fernanda.

Além disso, a discente Mariangela falou que cada campanha vai também divulgar o Inova como um todo, para que o público entenda o que possui no local, qual a funcionalidade e a utilidade dos laboratórios, já que percebe a deficiência da população quando o assunto é a tecnologia e ferramentas que geram conhecimento.   

André Luiz Monteiro faz parte do 7º termo de Publicidade, responsável pelo desenvolvimento das ações, e afirma que vai ser preciso educar o público para mostrar o que o Inova é. “Esse vai ser o grande desafio para cumprirmos, para trazer a fundação com força dentro da cidade, para que todos consigam vir e usar todas as coisas boas que o espaço tem a oferecer”, acrescenta.

O estudante comenta que as mídias sociais serão ferramentas utilizadas durante o projeto, principalmente pelo fato da Inova já ter um perfil tecnológico, bem como o uso marketing digital ativo e forte.

“Às vezes, nós não sabemos a forma mais correta de atingir o público-alvo, qual plataforma usar. A parceria com a Facopp, nós esperamos e acreditamos, será de grande apoio para a fundação atingir as pessoas que não sabem o que está sendo feito aqui na cidade, porque eles conseguem chegar até a população”, diz o diretor-presidente do Centro de Inovação,  Bruno Carnelóss.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.