Trabalho de Conclusão de Curso aborda rádios comunitárias como tema

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

16/07/2020 às 18:00
Daniel Alvarez

Trabalho foi apresentado de forma remota por meio das plataformas Youtube e Google Meet (Foto: Captura de Tela/ Youtube)

Com o intuito de entender a importância dos serviços e programação oferecidos por rádios comunitárias, os formandos Alessandro Melchiades do Nascimento, Lucas Daniel dos Santos Cardozo, Marcelo Augusto dos Santos, Ricardo Zuniga Mattos Júnior, Vanessa Rojas Teixeira e Yuri Kaue Aquino Cruz desenvolveram o trabalho “Programa de reportagem: Estudo sobre o impacto social de duas rádios comunitárias em municípios do Pontal do Paranapanema (SP)”, sob orientação do professor Homéro Ferreira. Devido à pandemia do coronavírus, a apresentação do TCC foi realizada por meio das ferramentas de live, do Youtube, e de reunião, do Google Meet, na noite dessa quarta-feira (15/07).

Ao desenvolver o estudo, o grupo teve como objetivo mostrar a importância social das rádios comunitárias para a população das cidades de Taciba e Teodoro Sampaio, no interior de São Paulo. Para alcançar o que foi proposto, os jornalistas estudaram a montagem, as obrigações legais e o papel das rádios comunitárias na sociedade. “Elas têm a função de transmitir a opinião e suprir as necessidades da comunidade onde estão inseridas”, explica Yuri.

Para contextualizar os estudos e mostrar a ação de rádios comunitárias na prática, os formandos utilizaram como objeto de estudo a Kerigma FM, de Teodoro Sampaio/ SP, e a Nova Taciba FM, de Taciba/ SP. De ambas rádios foram levantadas informações sobre o surgimento, funcionamento atual, composição da equipe, serviços prestados e programação.

Segundo Alessandro Melchiades, a equipe da Kerigma FM é formada por oito pessoas, sendo apenas um efetivamente formado em Jornalismo. “Os serviços prestados por eles vão desde pedidos de músicas e orações, até a divulgação de serviços de utilidade pública.”

Já sobre a Rádio Nova Taciba FM, Ricardo Zuniga explica que a equipe é composta por quatro locutores, que realizam todo o trabalho desde a sonoplastia até o atendimento aos ouvintes. “Dentre os serviços prestados por eles estão informações políticas, de eventos públicos, como campanha de agasalho, mutirões de vacina, coleta de lixo, entre outros.”

PEÇA PRÁTICA

Concluídos os estudos teóricos, os jornalistas iniciaram a etapa prática do trabalho, que consistiu na produção de um programa de reportagem nomeado A importância social das rádios comunitárias Kerigma e Nova Taciba. Dividido por blocos, o produto de áudio tem como público-alvo a população das cidades de Teodoro Sampaio e Taciba, e será divulgado na Rádio Facopp.

“O programa busca ressaltar a importância das rádios comunitárias dentro das comunidades em que estão inseridas”, explica Lucas.

A BANCA

Composta pelos professores Roberto Mancuzo e Giselle Tomé, a banca avaliadora levantou questões sobre como o grupo enxerga o conhecimento, por parte da população dos municípios, a respeito do que são as rádios comunitárias e como elas funcionam.

Por meio de pesquisas feitas em uma das etapas do TCC, o grupo constatou que é baixo o conhecimento da comunidade sobre as rádios e que na maioria dos casos não conhecem as diferenças da rádio comunitária e da comercial. “As pessoas ouvem a rádio por lazer ou como passatempo, então elas não sabem como é o funcionamento”, afirma Alessandro.

Outro ponto levantado diz respeito à comunicação alternativa. Foi questionado aos jornalistas a importância das rádios comunitárias estudadas nessa área da comunicação.

Yuri defende que esse tipo de rádio contribui na comunicação alternativa no sentido de se tratarem de municípios do interior, que muitas vezes são deixadas de lado por veículos de alcance maior. “As pessoas que ouvem as rádios comunitárias têm a necessidade de saber o que acontece próximo delas, na cidade delas.”

TCC APROVADO

Atribuídas as notas, a banca retornou com o resultado: o trabalho foi aprovado e seis novos jornalistas foram formados pela Unoeste. Ao receber a aprovação, Yuri conta que sentiu uma mistura de emoções. “São várias sensações, bate um medo, uma incerteza do que vem agora, mas ao mesmo tempo é gratificante. Um ciclo está se encerrando, sinto agora uma sensação de alívio e dever cumprido.”

O Portal Facopp parabeniza os mais novos jornalistas pela conquista!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.