TV Facopp produz série de entrevistas sobre pandemia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

16/06/2020 às 12:00
Daniel Alvarez

Nomeada “A Era do Coronavírus”, a série de entrevistas conta com 11 episódios e passa por sete diferentes países (Foto: Captura de Tela/ YouTube)

Apesar de agora estarem mais vazios do que o normal, a produção dos laboratórios da Facopp não para. Dentre as novidades está a série A Era do Coronavírus, produzida pela equipe da TV Facopp. A série de entrevistas tem como objetivo trazer informações sobre os impactos da covid-19 ao redor do planeta. Os entrevistados são alunos e ex-alunos da Unoeste, de diferentes áreas, que estão ou estiveram fora do país durante a pandemia.

Com 11 episódios no total, a série contou com a participação de personagens localizados em sete países e 11 cidades distintas. Os responsáveis pelas entrevistas foram os estagiários e estudantes do 5º termo de Jornalismo, Vinícius Coimbra e Matheus Santiago, que sob a orientação de Thaisa Bacco, supervisora do Laboratório de TV, conversaram com os entrevistados por meio do Google Meet.

Vinícius conta que a ideia de produzir a série surgiu em conjunto durante uma reunião de pauta da equipe. Segundo o estudante, a proposta inicial era apenas entrevistar pessoas que estivessem fora do país, mas como sugestão da supervisora resolveram direcionar as entrevistas para alunos e ex-alunos da Unoeste. “Entramos em contato com alguns profissionais dentro da instituição e descobrimos várias pessoas que estudam ou estudaram na universidade e atualmente estão fora do país”, explica.

Com as fontes pré-selecionadas, os estudantes entraram em contato com cada uma delas para fazer pré-entrevistas e apurar a situação nos países em que elas estão. Vinícius explica que o primeiro contato também serviu para explicar aos personagens como funcionaria a série e verificar a disponibilidade de cada um para as gravações.

Feita a apuração, os estagiários passaram para a etapa das entrevistas, realizadas de forma remota com o uso da ferramenta Google Meet. Apesar das dificuldades técnicas, como eventuais oscilações de internet e problemas no áudio, Matheus avalia a experiência como muito bacana. “Foi legal fazer entrevista remota, por ter sido uma experiência nova e principalmente devido aos relatos trazidos pelos entrevistados sobre a covid-19 ao redor do mundo.”

Vinícius concorda com o colega de estágio e completa afirmando que ao concluir a série sentiu a sensação de papel cumprido. “A gente conseguiu levar a informação para o público e entender de fato como que essas pessoas estão vivendo em um momento delicado como esse em diferentes locais.”

O envolvimento dos estagiários é avaliado positivamente pela supervisora, que afirma ter notado o interesse de ambos em todas as etapas de produção. “Aprenderam muito sobre o tema, trocaram de experiências com os personagens e também adquiriram conhecimento da parte técnica de gravação de entrevistas por meio de videochamadas”, avalia Thaisa.

EPISÓDIOS

Com relatos de diferentes perspectivas e localidades, a série passou pelos seguintes países: Estados Unidos, Mongólia, Espanha, Chile, França, Polônia e Brasil. As entrevistas abordam desde as ações implantadas pelo governo de cada país, até as atitudes tomadas pela própria população e pela mídia do local em que cada entrevistado se encontra.

Para Matheus, os relatos mais marcantes vieram dos entrevistados que foram contaminados com a covid-19. “O Lucas Miolla chegou a desmaiar e ficou entubado por um tempo, foi uma história bem pesada. E para Isabele Benito foi mais impactante para a família dela, o marido dela chegou a ficar internado por um tempo no hospital.”

Já para Vinícius, a história que surpreendeu foi a de João Pedro Garla, que viajou para os Estados Unidos tendo ciência de que a pandemia estava acontecendo. “Ele conta que quando foi pegar o avião no aeroporto de Atlanta, o local estava totalmente vazio, mesmo sendo um dos maiores aeroportos do mundo. Conta também que no voo dele tinham muitos lugares vazios.”

Assista a série de entrevistas na playlist abaixo ou veja no canal da TV Facopp Online. Aproveite para se inscrever e não perder nenhum conteúdo produzido pelo laboratório.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.