Último dia de Colóquio apresenta assuntos diversificados

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

21/04/2017 às 22:00 – Atualizado em: 26/04/2017 às 20:01 
Anne Abe, Beatriz Duarte, Bianca Pereira, Bruna Leite e Simone Ramos

Larissa Oliveira

Meio Ambiente e a importância da pesquisa científica são temas debatidos no segundo dia de colóquio


O segundo dia do Colóquio de Pesquisa da Facopp teve início na manhã de quinta-feira (20/04) e contou com a docente Gabriela Araújo como conferencista, que apresentou sua pesquisa intitulada “Educação ambiental e resíduos na universidade: a utilização do ‘Hotsite Campus Verde”,desenvolvida em seu mestrado em meio ambiente.
 
A criação do hotsite Campus Verde, desenvolvido pela docente, tem como objetivo ser um projeto futuro de conexão entre o Jornalismo e assuntos relacionados ao meio ambiente. O objetivo é reunir informações sobre processos de ambientalização dos alunos e assim, analisar o que pode ser melhorado, para que esses dados cheguem a outras universidades.
 
Gabriela discorreu a importância da discussão do meio ambiente dentro do âmbito acadêmico e principalmente na grade curricular de todos os cursos do ensino superior. “É muito importante fomentar essa discussão”, ressalta a professora.
 
Comunicações orais
 
A aluna Laís Bento, do 3° termo de Publicidade e Propaganda, apresentou o trabalho denominado “Unidade prisional: da realidade fática à realidade mediática”.A escolha do tema foi feita a partir da participação da estudante em grupos de iniciação científica. Orientada pelo ex-professor da Facopp, Munir Jorge Felício, Laís se interresou por ter como objeto de estudo, a população excluída da sociedade.
 
O objeto de estudo da discente é o Pontal de Paranapanema, mais especificamente a cidade de Marabá Paulista (SP). O foco da aluna está nas unidades prisionais e como elas afetam a cultura das cidades e região.  Segundo Laís, uma cidade que recebe uma penitenciária, também adquire uma verba recebida pelo governo para ajudar a economia da cidade a girar.
 
A aluna afirma que no início foi dificíl compreender as leituras e o trajeto a ser seguido. Entretanto, conta que a pesquisa científica na área da comunicação é algo importante. “Eu aprendo com o que eles falam e eles comigo”, disse.
 
Os alunos do 8º termo de Jornalismo, Rafaela Garbal, Shorrayla Duda, Wesley Murici e Weverson Nascimento, discorreram sobre o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) do grupo,“ O videodocumentário como registro dos 30 anos de trabalho da Lumen Et Fides no tratamento de pessoas limitadas”, tendo em vista que a instituição é pioneira em tratamentos específicos.
 
Com a abordagem do jornalismo humanizado, os integrantes utilizaram o videodocumentário como um registro histórico, para contar a vida de pessoas que buscam uma saúde melhor para a família. O trabalho realizado em 20 dias resultou em um matérial de uma hora, a ser exibido no mês de maio.
 
Noturno 
 
As apresentações de encerramento do Colóquio Facopp iniciaram com a conferência do Professor Munir Jorge Felício com o tema “A importância da iniciação científica na graduação”. Em sua apresentação, o docente destaca três pilares que o pesquisador precisa seguir para permanecer no ramo das pesquisas científicas, sendo elas: viver de perguntas, com base no olhar sobre a realidade; viver de publicações, pois uma pesquisa só existe quando é publicada, para que todos tenham conhecimento da mesma; e por fim, ter prioridades, ou seja, fazer escolhas, em que muitas coisas vão ter que ser deixadas de lado para que se obtenha os resultados.
 
“Quando a pessoa entra pra fazer a graduação ela pode fazê-la de diversas maneiras. O diferencia de quem faz iniciação científica, é aquele que não se satisfaz somente com o conteúdo passado em sala de aula, busca sempre um algo a mais, pois na pesquisa científica é possível fazer discussões advindas da própria sala de aula e isso abre novos horizontes para a pessoa”, explica.

Comunicações orais
 
As comunicações orais foram abertas pelos egressos Gabriel Freire, Janaína Oliveira, Mariane Ferreira e Tamires Martins , que apresentaram a pesquisa intitulada de “A questão agrária na Revista Prisma: Perfis jornalistícos de familías assentadas no município de Presidente Bernardes”. No trabalho, o grupo descobriu seis assentamentos na cidade, participantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), com isso, utilizaram a plataforma online para relatar as histórias dos personagens de forma mais aprofundada, levando em conta, a multimidalidade que o meio oferece. Dessa forma, mostraram o outro lado das ocupações, as famílias que buscam melhoria de vida e que na maioria das vezes acabam marcados de forma negativa na sociedade.
 
Janaína explica como foi o processo de produção: “fomos inicialmente fazer um perfil das famílias que tinham lotes ou que ocuparam o local, logo depois começamos a realizar o pré-projeto e então, voltamos no assentamento e ficamos uma semana, fomos na casa de todos os moradores para realizar entrevistas e acabamos indo mais vezes para realizar a filmagem e fotografias dos assentamentos”, relembra.
 
Na sequência, Matheus Teixeira, outro ex-facoppiano, apresentou seu projeto denomidado de “Bem-vindo ao paraíso: o motivo edênico no instagram da National Goegraphic Travel”. Na pesquisa, Matheus analisou 12 fotografias do instagram da Revista de viagem mais lida do mundo, a National Geographic, sendo que cada uma representa um dos continentes, para revelar e estudar os arquétipos paradisíacos que essas imagens apresentavam. Ao final da pesquisa, um dos resultados obtidos é de que que as imagens somavam mais de 2,5 milhões de curtidas e que a maioria apresentava cores frias, em tom de azul, que remetem à vida.
 
“Eu comecei essa pesquisa no ano passado na UEL no mestrado em Comunicação, lá o mestrado é muito voltado para o audiovisual então resolvi trabalhar com fotos e quis aliar algo que eu gosto e também faz parte do cotidiano das pessoas, por tanto escolhi uma das redes sociais para isso, no caso, o Instagram”, conta Matheus.
 
Depois, foi a vez do grupo composto pelos alunos do 7º termo de Jornalismo Éverton Soares, Jaqueline Galdino e Karime Vilela, que apresentram a pesquisa “Webtelejornalismo: análise da migração dos telejornais da TV aberta para o ciberespaço”, orientados pela Professora Thaisa Bacco.
 
Mais um grupo do 7º termo de Jornalismo, composto pelos alunos Amanda Monteiro, Ana Nezi, André Esteves, Daniel Souza, Itamar Batista e Tainá Cassiana, apresentou em seguida o pré-projeto de TCC que estão desenvolvendo, intitulado de “Livro-reportagem: a influência de Berta Lucia na religiosidade popular”, orientados pelo Professor Tchiago Inague.
 
Segunda a aluna Ana Nezi, uma das dificuldades enfrentadas pelo grupo na pesquisa foi lidar com a fé das pessoas, tendo o máximo de cuidado possível, já que é algo subjetivo. “Cada um tem uma forma de pensar e não devemos interferir nisso. O assunto é delicado e precisa ser pensado com carinho”, declarou.
 
E os discentes Leandro Nogueira, Raquel Siqueira e Thailá Sisa, também do 7º termo de Jornalismo, finalizaram a noite com a apresentação do pré-projeto de TCC, orientado pelo Professor Roberto Mancuzo, chamado “Aplicação de planejamento na sala de imprensa da Faculdade de Comunicação Social de Presidente Prudente”.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.