Vira Galo vai divulgar programa integrado da PM

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

19/02/2018 às 11:32 – Atualizado em: 19/02/2018 às 12:01 
Ana Caroline Soares

Marlene Reverte

Parceria entre PM e Facopp vai promover Sistema Órion

No último sábado (17/02), os alunos do 7º termo de Publicidade e Propaganda visitaram o 18º BPM/I (Batalhão da Polícia Militar do Interior) de Presidente Prudente. Todo semestre o projeto Viragalo se envolve em uma ação social com o intuito de os acadêmicos fazerem a imersão em um universo. Dessa vez o objetivo é fazer com que os estudantes trabalhem no auxílio a Polícia Militar contribuindo na divulgação do Sistema Órion.
 
A turma será dividida em três grupos, internos, externos e parceiros. A docente Mariângela Fazano esclarece que dentro das equipes haverá subgrupos de outras áreas tal como pesquisa, planejamento, marketing, mídia e produção. “Cada grupo vai atuar na sua própria campanha acompanhando a linha de raciocínio, desenvolvendo estratégias e táticas no desenvolvimento de uma comunicação mais elaborada”, comenta.
 
No evento foi realizada uma ampla apresentação do Sistema Órion para todos que estavam presentes. Os alunos também cooperaram nas dinâmicas desenvolvidas, como simulação de chamadas de casos urgentes, permitindo o conhecimento do trabalho da PM e do COPOM (Centro de Operações Militares), local que é o principal elo de comunicação entre a Polícia Militar e a população. Para finalizar, ocorreu um debate entre os próprios alunos com questões anunciadas ao longo do roteiro.
 
A educadora Paulina Paulino revela que é a primeira vez é que a faculdade é acionada e “abraça” o projeto. “Juntos organizaremos tudo da melhor forma possível e o fato da universidade estar aqui já é a maior graça que podemos ter”, conta.
 
Segundo o tenente coronel Carlos Vitor Negri da Silva, com a participação da sociedade a Polícia Militar não se vê sozinha. “É importante que a comunidade participe e contribua com a evolução do próprio Sistema Órion e o aluno como cidadão é o futuro profissional da sociedade”.
 
Sistema Órion
 
O Sistema Órion existe desde 2015 e cobre a área de 54 municípios do Oeste Paulista. Porém, funcionam plenamente, dentro 18º Batalhão, os de Presidente Prudente, de Dracena e de Presidente Venceslau. A ideia surgiu no BPM após a concepção de compartilhar informações entre a Polícia Militar e os órgãos da rede de proteção social.
 
O procedimento visa compartilhar as informações de forma ampla e rápida entre os órgãos competentes. O objetivo é mostrar a sociedade que grande parte das ocorrências são sociais e não criminais; que muitos problemas podem ser resolvidos entre as pessoas mesmo de forma amigável em uma conversa. Nem tudo é caso de polícia, alguns casos são destinados a outro grupo qualificado de acordo com cada acontecimento.
 
A major subcomandante do 18° BPM/I Renata Fassina explica a circunstância. “Uma ocorrência que começou com uma ligação 190 pode não ser um caso típico de polícia, é um caso que necessita de auxílio psicológico, assistência social, saúde, educação. Então são coisas que a Polícia Militar não pode fornecer de imediato”.
 
“A gente consegue estancar o problema naquele momento, mas preciso da solução, para que aquilo não se torne maior, não fique pior, que não chegue uma ocorrência mais grave. Essa é a intenção do sistema”, prossegue a major.
 
Os alunos
 
A estudante do 7º termo de Publicidade e Propaganda Bruna Caravina acredita que a ação é muito importante. “Além de ajudar a população na divulgação, é um projeto da faculdade que nos ajuda a avançar no curso”.
 
De acordo com Leonardo Rampasso, integrante da turma, essa é uma experiência social. “O projeto está crescendo e a gente vai conseguir fazer um trabalho bom com ele para poder alertar a população sobre os problemas que podem ser resolvidos”, alega.
 
Para a discente Tamires Limaa cooperação vai constituir partes do meio social e assim facilitar a atuação da PM naquilo que cabe a ela exercer e não faça papel de outras entidades.
 
Vitor de Castro diz ser uma preocupação válida a da PM e que esse trabalho em conjunto com outras áreas deve ser valorizado. “Ainda mais em convívio social que para o bem-estar de todos é necessário estarmos em equipe.
 
Além dos discentes presentes e dos membros da PM, o evento teve a presença de Adilson Eduardo Guelfi, pró-reitor de Pesquisa e de Extensão da Unoeste, dos representantes dos laboratórios de Jornalismo da Facopp, do Movimento Seja Gentil, do jornal O Imparcial e das orientadoras do projeto Fernanda Melo e Mariângela Fazano. 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.