“Você aprende muito mais do que só pegar a câmera”, diz ex-aluna de Fotografia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

11/04/2019 às 10:00 
Ana Deak, Bianca Móra, Jennifer Figueiredo, Pâmela Bugatti e Sibeli Santos

Arquivo pessoal

 
Você sabe quando a primeira foto foi tirada? A fotografia surgiu em 1826, produzida pelo francês Joseph Niépce. Hoje, as imagens são tiradas instantaneamente arquivadas no computador ou, com menos frequência, reveladas em papel fotográfico. Já as primeiras fotografias eram fixadas em placas metálicas, levando horas para ficarem prontas.  
 
A importância da imagem fotográfica só aumentou ao longo dos anos, tornando-se cada vez mais requisitada para os que entendem do assunto. Portanto, não é à toa que fotógrafos profissionais têm se destacado cada vez mais no ramo.  Em especial, Gabriela Veiga, ex-aluna do curso de Fotografia da Facopp.
 
A jovem, aos 30 anos, é formada há pouco mais de um ano e soma garra e perseverança ao longo de sua vida. Desde os cinco anos, Gabriela já tinha um olhar voltado para a fotografia, apoiada pela mãe. “Ela me dava a câmera e eu saía fotografando minhas amigas.”

A paixão pela área era um hobby para mãe da jovem e fez com que Gabriela caminhasse para o meio artístico. Durante sua trajetória para o a formação em Fotografia, a jovem conta que se empenhou muito em diferentes atividades como: teatro, balé, desenho entre outras formas que encontrou para se expressar.

Após começar um curso de Moda, a ex-facoppiana descobriu que fotografia seria sua profissão. Gabriela viu uma nova oportunidade surgir e logo se matriculou em 2016. A fotógrafa formou-se na segunda turma do curso de Fotografia da Facopp. 

Em 2018, a ex-aluna conquistou o tão sonhado diploma, após muito esforço. “Entrei lá muito ligada com a parte de moda, mas depois disso a minha visão para fotografia mudou muito.” Ela conta que após todo o trabalho e cansaço de produzir o TCC (Trabalho de Conclusão do Curso), ela preferiu dar uma pausa nos trabalhos para descansar e um mês depois já estava ativa novamente.

“Depois disso foi tranquilo, é uma coisa que faz parte de mim, é uma rotina, mas agradável”, explica. Atualmente seu foco, além de artístico, é ligado a famílias e bebês. Gabriela reforça que, apesar das dificuldades da área, ela ama o que faz. “A recompensa é conhecer as pessoas e deixar uma lembrança guardada para elas. Na hora que você vê o brilho no olhar, de felicidade, é muito recompensador.”

Profissão na prática

É necessário investimento para seguir nessa carreira, segundo Gabriela. “Foi bem complicado, no começo você leva a fotografia como um segundo trabalho”, explica a jovem, já que o fotógrafo precisa comprar equipamentos e ainda não possui uma gama alta de clientes.

Apesar de tudo, a ex-facoppiana deixa a dica sobre a importância da formação na área. “Você aprende bem mais do que só pegar a câmera. Entende o que é a fotografia e o que ela representa.”

Sobre os estudos, Gabriela conclui: “A formação é o aluno que faz, então eu me orgulho muito”. O resultado é muito aprendizado e experiência para seguir os próprios passos.

Se você ficou interessado na história da Gabriela Veiga e quer saber mais sobre como se tornar um fotógrafo profissional, não perca tempo e confira no site da Unoestetodas as informações do curso e de outros que a Facopp proporciona. 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.