Alunos de Fotografia exibem curtas-metragens no 4º Cult Motion

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

25/11/2019 às 13:11
Daniel Alvarez, Daniela Silva e Luana Souza

Na etapa final do curso, os estudantes do 4º termo de Fotografia produziram curtas-metragens em uma integração entre as disciplinas de Cultura da Imagem e Direção de Fotografia para Cinema e Vídeo (Foto: Laboratório de Fotografia Facopp)

Resultado da integração das disciplinas de Cultura da Imagem e Direção de Fotografia para Cinema e Vídeo, a 4ª mostra Cult Motion reuniu professores, estudantes e convidados para a apresentação de sete curtas-metragens produzidos por alunos do 4º termo de Fotografia durante o semestre. Os vídeos, apresentados no auditório Buriti, na última quarta-feira (20/11), foram feitos por meio da técnica de stop motion, que consiste na exibição de várias fotografias em sequência no formato audiovisual.

Ministrada por Roberto Mancuzo, a disciplina de Cultura da Imagem foi onde foram definidos os temas de cada vídeo, que buscaram representar o status da imagem na contemporaneidade. Já o professor Luiz Dale Vedove, responsável pela matéria de Direção de Fotografia para Cinema e Vídeo, contribuiu nas etapas de desenvolvimento do roteiro, produção e pós-produção.

Segundo Dale, todos os grupos conseguiram desenvolver os temas com bastante aderência e de forma criativa, o que contribuiu muito com a qualidade dos produtos finais apresentados no evento. “Os alunos não pensaram muito na facilidade, mas sim na ideia principal. Foi sem dúvida uma das melhores edições da mostra”.

Os alunos Matheus Rodolpho e Lauren Lohanny ficaram responsáveis pela mediação e apresentação do evento, que se estendeu das 19h às 21h. Durante a noite foram exibidos os curtas: Flores mortas para mim; Uma perfeição imperfeita; Status: @courtney; Desvinculação; Devorado; Você está sendo vigiado; O fanático. Cada qual com seu tema, os produtos audiovisuais buscaram a reflexão de assuntos desde o feminicídio até a televigilância.

PREMIADOS

Ao final das apresentações os jurados Mariangela Fazano, Thomas Aguilera e Ana Caroline Nezi, foram convidados à frente para comentar cada um dos curtas exibidos na noite. Mas não foi só isso, eles também ficaram responsáveis por entrar em um consenso e definir os produtos audiovisuais que mais se destacaram para ocupar as três primeiras colocações.

Críticas e análises já feitas, foi a hora de conhecer os curtas que mais se evidenciaram na opinião dos jurados. Na terceira colocação ficou o vídeo Flores mortas para mim, produzido por Kaio Henrique, Lauren Lohanny, Kelly Cristina e Beatriz Feitosa. O tema do curta-metragem foi a intencionalidade da imagem e dentro do assunto trouxeram uma reflexão sobre o feminicídio.

Kaio conta que desde o início já pretendiam trabalhar com um tema relacionado com as mulheres e retratar, por meio do vídeo, as dificuldades enfrentadas por elas em uma sociedade patriarcal. O estudante revela que uma das dificuldades encontradas pelo grupo foi na etapa de edição do vídeo. “Nunca tinha trabalhado com o Adobe Premiere, mas o professor nos ajudou e também tivemos auxílio do Carlos, do Laboratório de TV”.

Classificado em segundo lugar, o curta-metragem Status: @courtney foi produzido pelos estudantes Ton Andrade, Carla Nery e Amanda Bury. O foco do produto audiovisual foi a era das imagens, representado por meio de uma jovem que vivia uma vida de falsidade nas redes sociais.

Os pais da aluna Carla Nery estavam na plateia e acompanharam de perto a exibição do vídeo. O pai, José Carlos Seabra do Carmo, 52, vendedor, veio da cidade de Bastos para prestigiar as apresentações e conta ter se impressionado com a qualidade dos curtas. Para ele, é gratificante ver sua filha quase se formando. “Estou muito contente, vejo a felicidade brilhar nos olhos dela e brilha no meu também. Fico muito feliz”.

Já a primeira colocação contou com uma surpresa, isso porque foram dois os vídeos classificados nesta posição. O curta Devorado, produzido por Dimi Stocker, Felipe Piquione e Pablo Marta, tratou do assunto iconofagia. Já o vídeo O Fanático, por Brenda Rocha, Matheus Rodolpho, Gabriel Braga e Daniela Navarro, teve como foco a idolatria e fez o uso de elementos do gênero de terror.

EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA

Na mesma noite também foi realizada uma exposição fotográfica produzida pela mesma turma, porém no primeiro semestre de 2019. Denominada “Fazenda Documento”, a mostra de imagens foi feita sob a orientação dos professores Roberto Mancuzo e Rubens Cardia, na integração das disciplinas de Fotografia Documental e Fotografia de Natureza e Paisagens.

As fotografias foram desenvolvidas nas dependências da Fazenda Experimental da Unoeste, com o objetivo de promover a prática fotográfica com o foco principal em paisagens, animais ou estruturas.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.