Alunos gravam apresentações das páginas do site Ô Lá em Casa

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

12/11/2020 às 13:03
Izabelly Fernandes

Site tem como objetivo falar sobre os diversos tipos de família em seis páginas produzidas pelos alunos. (Foto: Agência Facopp)

Os preparativos para o lançamento do site Ô Lá em Casa já começaram! Este é o Projeto Integrador produzido pelo 2º termo de Jornalismo e Publicidade e Propaganda e tem estreia prevista para o dia 24 de novembro. O site tem o objetivo de falar sobre os diversos tipos de famílias: monoparental, homoafetiva, reconstituída, adoção, família com pets e família com a participação de avós. E os alunos já estão a todo vapor realizando as gravações das apresentações de suas páginas, muito deles estando pela primeira vez no Laboratório de TV da Facopp. Será que vai dar bom?

O aluno Allysson Fortaleza, do curso de Jornalismo, foi o primeiro a estar em frente às câmeras. Como nunca tinha tido a experiência, ele admite que ficou nervoso, mas que esteve confiante por fazer o que gosta. Ele apresentou a página “Gera no Coração” que fala sobre as famílias adotiva e foi fruto do trabalho de um grupo de seis alunos. “Muitas pessoas têm dúvidas sobre como funciona o processo de adoção ou não sabem a quem recorrer. Por isso nosso grupo optou por trazer essas informações, tanto da parte burocrática, como lado sentimental, além de tentar desconstruir a ideia de que família é aquela que tem o mesmo sangue”, explica.

Allysson ainda conta que a expectativa com o lançamento é a melhor possível. “No começo nós não sabíamos por onde começar e nem se iríamos conseguir, mas no final deu tudo certo. Crescemos e amadurecemos muito com esse trabalho, tanto tecnicamente, aprendendo a mexer com os programas, como pessoalmente, por trabalhar com um tema tão delicado como a adoção”, declara.

O aluno Guilherme Alexandre de Oliveira, do 2º termo de Publicidade e Propaganda, já tinha estado no estúdio logo no início do curso durante uma experiência com os calouros. Mesmo não gostando muito das câmeras, o estudante aceitou o desafio de apresentar a página do grupo dele para vencer a timidez e o medo de falar em público.

O tema da página de Guilherme é a família monoparental, ou seja, formada por um dos pais e os filhos. Ele explica que esse tema tem ganhado muita força, em consequência do aumento do número de mulheres independentes que optam por criarem os filhos sozinhas. Por isso, Guilherme conta que o grupo decidiu expor depoimentos sobre o dia a dia de várias famílias desse modelo, mesclando dados e orientações sobre processo de divórcio, guarda e pensão. “No começo foi meio assustador, pois no meio da pandemia a gente não sabia muito bem se ia dar certo, mas quando foi começando a ficar pronto e o trabalho começou a ganhar forma, ficamos muito satisfeitos”, relata.

Por trás dos resultados

Para um bom trabalho, sempre existe uma boa orientação. No caso do Projeto Integrador ela foi composta pelas professoras: Priscila Guidini, com a disciplina de Criatividade e Inovação; Fabiana Alves, com Fotografia; e a Thaisa Sallum Bacco como supervisora do Projeto Integrador. Além disso, participaram os professores: Fabrício José Aguiar de Mira, com Design de Interface; Helton Molina Sapia, com Linguagem Multiplataforma; e o professor Roberto Mancuzo, com a disciplina de Produção de Conteúdo.

E, claro, todo início de trabalho exige criatividade. Nisso a professora Priscila deu uma forcinha. “Estimular a criatividade é muito legal. Na verdade, acho que todo mundo nasce criativo, mas ao longo da vida nós temos adquirimos o medo de dar ideias. Eu acho que é muito bom despertar isso no início da faculdade, pois eles já começam a entender o potencial criativo deles logo de cara e vão quebrando os paradigmas sobre não ser criativo ou que não ter ideias inovadoras”, explica.

A Priscila ainda não viu o resultado final do site, mas diz estar bem entusiasmada com o que os alunos produziram. “Eu imagino que vai ficar incrível, de acordo com o que eu vi no primeiro bimestre, foi bem bacana. Nossos alunos se envolvem e vão muito bem e este é um tema muito gostoso de ser trabalhado”, comenta.  Além disso, a professora fala que o Projeto Integrador foi algo muito nobre no aprendizado dos estudantes, para que eles compreendessem como cada disciplina será usada na vida profissional de cada um deles.

Mesmo ainda estando no 2º termo do curso, os estudantes também puderam ter a experiência de fazer toda a programação de um site, seguindo as dicas do professor Fabricío. Assim, os alunos passaram por todas as fases do desenvolvimento de uma página online, desde o planejamento até a criação e publicação. “Conhecer uma ferramenta profissional de desenvolvimento web te dá liberdade para produzir conteúdo, principalmente para aqueles que pensam em empreender na área da comunicação, pois ganham autonomia para idealizar e executar projetos com baixo investimento em equipamentos e funcionários”, aconselha.

Como supervisora do projeto, a professora Thaisa diz que se surpreendeu e que os resultados foram muito satisfatórios. “Imagine fazer um site completo no segundo termo? Fizeram até a programação! Isso proporcionou uma diversidade de conteúdo e uma experiência muito positiva de trabalho colaborativo, promovendo as competências socioemocionais tão importante na atualidade”, explana.

E aí facoppiano, ficou curioso com o resultado do site Ô Lá em Casa? Então já anota o dia da estreia para você não perder nenhum detalhe!

Confira os bastidores das gravações!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.