Alunos propõem melhorias na comunicação de empresa com 31 anos de mercado

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

27/06/2018 às 08:08 – Atualizado em: 15/08/2018 às 14:09 
João Lucas Martins e Larissa Biassoti

Jhenifer Rodrigues

O investimento nas redes sociais fez parte do plano de ação dos publicitários

Tradição e qualidade foram as duas palavras mais usadas na noite de quinta-feira (21/06) no Auditório Jacarandá, pela equipe formada pelos alunos Agne Kathisue Ueno, Allisson Fernandes de Souza, Bruno Stevie Mendes, Danielle Muniz Silva, Valéria Ribeiro Rego, na defesa do Projeto Experimental de Publicidade Propaganda (PEPP) já que o cliente trabalhado – Farmácia de Manipulação Botica Nativa – atua há 31 anos no mercado de Presidente Prudente.
 
“Qual é a percepção que o Prudentino tem em relação à marca?” Essa foi a pergunta que o grupo levantou para criar a Agência Pensativo, que tinha como objetivo solucionar problemas como a ausência de comunicação interna e a falta de identificação da empresa.
 
Além dessas dificuldades encontradas, segundo a estudante Danielle Muniz Silva, a comunicação online era outro ponto a ser revisto durante o plano de ação proposto pelos estudantes, já que por meio da plataforma digital, mais especificamente o e-commerce, a Botica Nativa estaria presente em todos os lugares na vida do cliente.
   
Outra estratégia proposta foi de investir no atendimento fora do balcão de vendas, em que orientações e explicações seriam dadas sobre os produtos, como também uma atenção ao uso das redes sociais como forma de aproximar a empresa do seu comprador.
 
“É a diferenciação, a lembrança que o consumidor tem da marca que vai fazer com que ela continue sendo uma das mais influentes nesse mercado na cidade”, comenta a discente Valéria Ribeiro Rego sobre a importância de fidelizar o público-alvo.
 

A CAMPANHA
 
Evolução é algo que a Farmácia de Manipulação Botica Nativa busca e a fez abraçar as sugestões dos alunos, já que de acordo com a sócia proprietária Wanderci Afonso Cancian, essa oportunidade apareceu no momento certo. “Foi um papel muito positivo, me abriu muito a visão, a gente estava limitado, nós temos mais de 30 anos e para continuar em ascensão você tem que se atualizar para acompanhar aqueles que continuam conosco nessa trajetória”, afirma.

O projeto propôs que a campanha durasse 10 meses com aplicação no ano de 2019. Os recursos que foram utilizados são vídeo institucional com o intuito de reforçar a tradição que a empresa tem, outdoor para divulgação, assim como o uso das redes sociais para estar junto ao cliente, revista como ferramenta informativa e, por fim, melhoramento nos materiais de venda na loja física por meio de separação de categorias de produtos, novos displays de ofertas e afins.
 
“Para a empresa, deixamos uma nova etapa, se ela quiser aplicar a ideia, ela vai concorrer junto com outras lojas Prudentinas e isso só vai agregar mais resultados, se destacando no mercado”, afirma o integrante do grupo Allisson Fernandes de Souza.

Além do ganho que a empresa teve, segundo Laissa Rosa Melo, amiga da Valéria que acompanhou a produção e execução do projeto, existe o ganho pessoal para os publicitários. “Eles mostraram que foram capazes e que foi uma experiência desafiadora, já que a empresa é antiga e muitas vezes não quer mudar, o que se torna difícil.”
 

AVALIAÇÃO 
 
A banca examinadora contou com a presença dos docentes Alexandre Lucas Bavaresco, Fernanda Mello, Haroldo Felipe, Mariangela Fazano, Matheus Monteiro e Priscila Guidini.
 
Alexandre Lucas Bavaresco, professor responsável pela parte do atendimento, fala que hoje, de nada adianta você entender as estratégias e não ter a possibilidade de vivenciá-las, já que é somente por meio da ação que há consolidação do aprendizado. “O grupo conseguiu aplicar as teorias e gerar resultado para os envolvidos com um excelente trabalho”, completa.

O docente ainda diz que o ensino vai além das salas de aula, pelo fato de que o mundo está conectado, a interação é constante o que gera a troca de conhecimento, já que cada um possui uma bagagem, mas que a internet atualmente também se tornou um instrumento de ensino.

Matheus Monteiro, representante da banca que também os auxiliou no planejamento de mídia, disse que “gosta do impossível, porque lá a concorrência é menor” e que devido o grupo estar sempre aberto a melhorar, eles se superaram durante toda a produção.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.