Facopp aplica ensino remoto durante a suspensão das aulas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

12/04/2020 às 09:30
Heloísa Lupatini e Letícia Petile

Rebeca está realocando suas atividades diárias para poder ter um tempo e se dedicar aos estudos (Foto: Cedida/Arquivo pessoal)

Conforme o decreto de quarentena no estado de São Paulo, a Unoeste suspendeu as aulas presenciais desde o dia 18 de março. A previsão para a retomada das atividades presencias é o dia 23 de abril, porém está data ainda pode ser alterada. Neste período a universidade adotou o ensino presencial remoto para alunos dos cursos de graduação e pós-graduação.

De acordo com a coordenadora dos cursos de Jornalismo e Fotografia da Facopp, Carolina Mancuzo, a sugestão de aulas a distância partiu de um documento do MEC, o qual permite que todas as disciplinas presenciais passem a ser ministradas em formato parecido com o EAD em um período de até 30 dias (até 17 de abril), prorrogáveis para mais 30, se necessário.

“É muito importante frisar que essa é uma preocupação tanto de professores como de alunos, então estamos fazendo de tudo para que as atividades continuem normalmente e ninguém seja prejudicado”, comenta Carolina.

DO PRESENCIAL AO REMOTO

A professora Thaisa Sallum Bacco decidiu incrementar o método ensino a distância de forma mais dinâmica, gravando vídeos interativos explicando a matéria e, divulgando na plataforma Youtube, para que seus alunos consigam acessar diretamente de casa.

“A minha prioridade continua a mesma, que é a aprendizagem dos alunos. A metodologia que eu apliquei considera a nova realidade que temos, com o mesmo conteúdo programático, dando sequência às aulas presenciais. É por isso que todas as semanas disponibilizo atendimento pessoal durante o horário de aula, deixando os próprios alunos definirem de que forma querem manter esse contato comigo”, relata a professora.

Thaisa ainda ressalta a importância de os estudantes confiarem na estratégia adotada pelo professor. Segundo ela, a incerteza na realidade da região, que atinge a universidade, não traz necessariamente prejuízos educacionais, caso o professor e o aluno mantiverem contato e o desejo de continuar a ensinar e aprender.

QUARENTENA NÃO SÃO FÉRIAS

O isolamento deixou uma incógnita aos universitários que pretendem se formar o quanto antes, mas, graças à plataforma “Aprender Unoeste”, encontraram a saída para continuar o semestre letivo.

A nova rotina da estudante do 6º termo de Publicidade e Propaganda, Rebeca Azevedo, é um fato inusitado desde que ela ingressou no ensino superior.

“Estou aprendendo a lidar e realocar todas as minhas atividades diárias, para poder sempre ter um tempo e me dedicar aos estudos, ler os materiais e conteúdos que estão sendo disponibilizados online”, conta Rebeca.

Devido à quarentena, para o bem dos funcionários, Rebeca iniciou seu estágio home office recentemente, algo que proporciona mais liberdade e comodismo durante o dia a dia da estudante, mas vale ressaltar um alerta:

“Tenho um alerta aos que estão levando esse período como férias: se você deixar as atividades de lado e não se atentar aos prazos, vai complicar mais para frente. Essa foi a única saída que a universidade nos proporcionou no meio de tanto caos, então devemos usufruir disso e arcar com as nossas responsabilidades para que isso não gere consequências ruins”, finaliza a estudante.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.