Jornalismo e Gastronomia produzem juntos programa gastronômico

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

13/06/2019 às 14:40 – Atualizado em: 13/06/2019 às 15:16 
Camila Araujo, João Martins e Larissa Oliveira

Felipe Piquione

Imagem Notícia


O programa gastronômico “Luz, Câmera e Cocção” desenvolvido pela equipe da TV Facopp em parceria com o curso de Gastronomia da Unoeste foi exibido nesta sexta-feira (12/06) no Salão de Vidro, localizado no Bloco B3 – Térreo 2, no Campus II da Unoeste durante o primeiro Festival de Cinema e Gastronomia da Unoeste.
 
O projeto tem como proposta passar conteúdos gastronômicos para o público, por meio de uma produção audiovisual, ampliando a relação dos mesmos com a Universidade, envolvendo ações de difusão de informação e cultura. Ao todo, cerca de 16 alunos participaram do trabalho, dez alunos de Gastronomia e seis de Jornalismo.   
 
Segundo a supervisora da TV Facopp, a professora Thaisa Bacco, o projeto foi idealizado há mais de um ano pelo professor Tchiago Inague, que fez o convite para que o laboratório participasse da produção.
 
“O trabalho foi produzido durante o semestre inteiro, desde a elaboração do projeto editorial, todo o planejamento dos seis episódios, gravação, edição, avaliação e discussão de todas as assertividades.”
 
Tchiago Inague ressalta que a parceria entre  a Gastronomia e a Facopp não é de hoje, pois já foram realizados muitos projetos como de fotografia e programas de rádio. “Tivemos concurso de fotografia, temos um programa chamado ‘diálogos radiofônicos’, e a recepção gastronômica no dia do vestibular que a Facopp cobre, então os projetos não são novidade e esse veio de certo modo para celebrar essa união”, diz.
 
Uma das participantes do projeto, a estudante de Jornalismo Luana Mariano, conta que o trabalho foi desenvolvido pelos alunos por meio de temporadas. A primeira contém seis episódios.
 
“Foi um trabalho interdisciplinar onde nós desenvolvemos nossas funções como jornalista, por meio da cinegrafia, edição, roteirização e o pessoal da Gastronomia ficava com a parte prática e teórica do curso”, afirma Luana.  
 
De acordo com ela, para as gravações foram necessárias reuniões para a definição do tema. “Todas as reuniões eram feitas com os dois cursos. Houve um dia que a gente ia dividir os blocos de gravações e o pessoal da Gastronomia ficou responsável por escolher os temas dos programas, até porque eles dominam mais o assunto, então eles separaram o mais básico para o mais difícil”, conta.   
 
Para a estudante do 2º Termo de Gastronomia, Julia Bergamaschi, a produção do programa obteve resultados inesperados. “Eu fui a última a entrar no projeto, o que foi corrido, mas a experiência foi diferente do que eu tinha pensado. Foi muito educativo e superou todas as minhas expectativas”.
 
Segundo ela, as produções trouxeram grandes contribuições para a vida acadêmica e pessoal. “Muita coisa que pensei ter aprendido em aula, foi relembrado e me fez perceber que eu poderia aprender ainda mais, até mesmo ser chef, ou ser ajudante de produção, ajudando no pré-preparo para meus colegas gravarem ou ajudar nas câmeras, foi algo diferente por não estar acostumada, ou seja, algo novo e positivo”.
 
Para Thaisa, o trabalho mostra por meio do audiovisual as habilidades básicas de cozinha e isso faz com que ele tenha uma função social de muita importância. “A relevância desse tipo de projeto é o aprendizagem  que adquire por meio do vídeo. É ensinar e aprender, ou seja, faz com que isso seja feito de uma maneira bem mais interessante, efetiva e que envolva de uma forma muito mais profunda os estudantes”, comenta.
 
Além da docente, o trabalho também contou com a colaboração do chef e professor Carlos Henrique Rodrigues Mancuzo Silva, com apoio do professor e jornalista Tchiago Inague Rodrigues e do professor, chef e coordenador do curso de Gastronomia, Yuri Azevedo Moita Gonçalves.  
 
Segundo Carlos Mancuzo, o interessante do trabalho é a visibilidade da gastronomia. “É importante que o cozinheiro faça parte da mídia. Ele tem que estar na internet, na rede social, na comunicação, porque a gente não tem que só saber cozinhar, mas também saber mostrar o que a gente está produzindo”, ressalta.
 
Os seis episódios da primeira temporada do programa Luz, Câmera e Cocção serão veiculados e poderão ser acessados nos canais do YouTube da Gastronomia Unoeste e TV Facopp Online.
 
Para finalizar a noite, foi servido um coquetel oferecido aos convidados, produzido por 12 alunos do 2º Termo de Gastronomia.  

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.