Podcast Manas oferece oficinas dentro e fora da Facopp

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

16/09/2019 às 12:30
Jaqueline Piva, especial para o Portal Facopp
Colaborou: Manas Podcast

Divididos em três blocos, a sala foi separada em grupos e cada foi responsável por um bloco do programa (Foto: Roberto Mancuzo)

O estúdio da Rádio Facopp foi ambiente de uma nova prática ministrada no curso de Jornalismo. Na terça-feira (10) rolou a gravação da oficina de podcast realizada pelas meninas do Manas, produto fruto do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) desenvolvido pelas graduandas, Brenda Oliveira, Isabelle Voltareli, Larissa Oliveira, Taylane Fernades e Rayeni Emerich.

A oficina é uma atividade prática da matéria de Comunicação Empresarial, ministrada pelo professor Roberto Mancuzo. Ele conta que iniciou as aulas sobre podcast há dois semestres e que vem trabalhando o formato de duas maneiras, tanto ensinando a fazer o podcast, como também sendo resultados de atividades feitas em sala.

O Podcast é um formato novo trabalhado na grade curricular da Facopp e foi o meio escolhido pelo Manas para a produção do TCC. O Manas é um programa em formato de podcast voltado para mulheres, em especial de Presidente Prudente, que traz em suas pautas informações e questionamentos femininos.

As alunas do grupo foram convidadas pelo Professor Mancuzo para diversas oficinas onde ensinaram mais sobre o formato e sua importância. Já fizeram a oficina em Narandiba e dessa vez trouxeram seus conhecimento para o 6º termo de Jornalismo noturno.

Taylane Fernandes, integrante do Manas, diz que as oficinas agregam experiências para o grupo tanto no pessoal como no profissional. “É uma experiência nova pra gente, que nos dá mais confiança, orgulho pelo trabalho e agrega no currículo. Além disso, a oficina auxilia na escrita do TCC, uma vez que os ouvintes têm dúvidas que podem agregar no conteúdo do trabalho. É um treino pra banca também.”

Sobre a aplicação da oficina feita pelas alunas, o professor e orientador do grupo afirma que elas estão fixando conhecimento de uma maneira profunda. Ele ainda aponta a importância para o Manas: “Primeiro pelo reconhecimento delas, do trabalho que elas fizeram, e num segundo momento o desenvolvimento da prática de podcast, porque quando você ensina, você aprende junto.”

Gravação de Podcast com o 6º termo de Jornalismo

As oficinas funcionaram da seguinte forma: foram realizados quatro encontros. No primeiro contextualizaram sobre o surgimento do formato e o que ele é em si. No segundo, explicaram como funciona a produção de um podcast passo a passo, e os alunos tiveram que produzir pauta e roteiro a partir de textos de apoio disponibilizados pelo professor para gravarem o programa. Foram acompanhados na produção do roteiro, até o último encontro onde realizaram a gravação.

Para a aluna do 6º termo, Bruna Bonfim, durante as aulas puderam aprender muitas coisas novas, desde o surgimento até a publicação do produto final. Ela conta que o que mais lhe chamou a atenção foi a diferença entre o podcast e o rádio.

Izabelly Fernandes, também participante das oficinas conta que descobriu a facilidade como um podcast pode ser gravado em comparação a programas de rádio, além de entender o podcast como um diálogo, algo mais solto, não tão mecânico.

Como o formato não era antes trabalhado e se trata de algo ainda em expansão, Taylane conta sobre o feedback dos alunos quando apresentados mais a fundo sobre o assunto, “Muitos só conheciam a palavra podcast mas não sabiam exatamente o que era, enquanto alguns alunos já consumiam os conteúdos no formato, então foi uma coisa nova para grande parte.” Ela ressalta que o feedback foi muito positivo e os alunos fizeram perguntas, tiraram dúvidas, todos interessados.

O programa teve como tema “A cultura empresarial e o futuro do trabalho”. Os alunos discutiram sobre a flexibilização dos direitos trabalhistas, a precarização e mobilização do trabalho.

Para Izabelly e Bruna, a gravação superou suas expectativas e elas contam que participaram mais do que imaginavam e que a sala nunca se envolveu com a discussão de um assunto dessa forma. Izabelly frisa que a forma como as opiniões são expostas, a forma de pensar colocada no podcast fizeram ela se sentir à vontade durante a gravação, unindo a opinião com os dados.

O Podcast como novo formato de fazer Jornalismo

O Podcast no jornalismo vem como um meio de informar de modo rápido e prático, de qualquer lugar e em qualquer momento. Além disso, para os jornalistas, a forma como pautas são construídas e programas podem ser gravados, mostram um novo jeito de fazer jornalismo: em uma sala, pessoas reunidas e uma discussão relevante. A distribuição também conta como vantagem, não é preciso emissoras de rádios para que as pessoas ouçam.

Para Larissa Oliveira, integrante do Manas, que também participou da oficina o podcast veio para servir e ajudar quando o assunto é conhecer. “O podcast é para quem quer um conteúdo ainda mais cheio de informações e aprofundado. É onde você terá um conceito, uma opinião, vai desenvolver senso-crítico e várias coisas.”

Dentro da formação acadêmica, o podcast traz um novo olhar do jornalista para o meio, e como comunicadores é de extrema importância manter-se atualizado quanto às novas mídias. Larissa, como estudante de jornalismo e produtora de podcasts, fala da importância de estudar sobre dentro da faculdade: “É uma maneira de se conhecer um produto novo, informativo e de fácil produção. Quando ele traz notícia, ele continua sendo um ótimo veículo para quem procura praticidade”. Ambas as alunas participantes, Izabelly e Bruna expressaram sua vontade por mais oficinas dessa na Facopp e isso só mostra o sucesso do Manas como transmissoras de conhecimento e o podcast como formato a crescer em grande potencial dentro da profissão.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.