Série da TV Facopp aborda assuntos polêmicos e pouco discutidos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

16/11/2017 às 19:40 – Atualizado em: 29/11/2017 às 13:00 
Leandro Nogueira e Yuri Aquinno Cruz

Tv Facopp

O primeiro episódio vai ao ar no dia 01 de dezembro

Sabe aquelas questões que muitas vezes ficamos com receio de falar ou que a sociedade acaba não promovendo discussões? A TV Facopp com o intuito de incentivar as pessoas a quebrar esses preconceitos, está produzindo uma série dividida em seis episódios com temas diferenciados. Sendo a ordem dos programas, Soropositivos, Depressão, LGBTfobia, Estereótipos de beleza, Virgindade e Racismo.
 
O trabalho é algo inédito na Facopp e a ideia surgiu quando em uma reunião de pauta foi proposta uma edição do ‘Café com Q?’ que abordasse o suicídio. Vendo que falar sobre outros tabus era necessário, a equipe decidiu criar a série e divulgá-la de forma que o último episódio “Soropositivos” caia em 1º de Dezembro, dia Internacional do Combate a AIDS.
 
Segundo a docente Thaisa Bacco, uma das responsáveis pelo laboratório, a equipe está há um mês no planejamento e produção desta série, que atualmente está em fase de gravações e será veiculado no final de novembro, como o último grande projeto dessa turma. Ela ressalta ainda, que a produção da série faz parte do novo formato da TV Facopp. “Nesse trabalho todos estão produzindo ao mesmo tempo, fizeram pautas e gravações. Na fase da edição, a gente vai tentar dar uma unidade a todos os episódios, mantendo um padrão.”
 
Soropositivos
 
A estudante do 8° termo de Jornalismo, Ana Caroline Nezi, que produziu o episódio de Soropositivos, destaca que a importância no tema está em possibilitar maior prevenção. Devido ao aumento dos casos de infecção.
 
No trabalho terá três entrevistados, um casal sorodiscordante, onde o casal irá mostrar que realmente eles vivem uma vida normal como qualquer outro, porque as pessoas tem medo de se aproximar e ser infectada. Como especialista, a coordenadora da Associação Prudentina de Prevenção à AIDS (APPA) “O foco da entrevista será a qualidade de vida, a forma como eles vivem. Então eles fogem um pouco dessa questão de ambulatório e medicamentos, e fazem o trabalho social com o soropositivo.”
 
Segundo informações da Organização das Nações Unidas (ONU), em relatório anual, há pouco mais de uma década, o HIV provocou a morte de 1,9 milhão de pessoas. “É interessante falar sobre porque o número de infecções por HIV tem crescido anualmente, são números muito grandes, então meu interesse surgiu por isso, os dados fazem o tema ser relevante,” diz Ana.

Depressão
 
A graduanda do 8° termo de Jornalismo, Camila Saldanha, é produtora do episódio sobre depressão que é a doença do século. “A gente já teve a ideia de fazer um VT sobre a depressão por vermos cada vez mais jovens com transtornos de ansiedade, doenças mentais devido ao stress, e queríamos abordar algo sobre isso que tão próximo da gente,” declara.
 
Para ter maior proximidade do público, uma das fontes será da Facopp. “A entrevistada será Larissa Biassoti do 4º termo de Jornalismo, que já foi diagnosticada com depressão. Ela faz o tratamento e ainda toma medicação, mas já está praticamente curada. Como especialista, teremos uma psiquiatra da Unoeste,”  conta ela.
 
 
LGBTfobia 
 
Para a aluna Maiara Pavan do 6º termo de Jornalismo, o assunto chamou atenção devido aos altos casos de violência contra os LGBT. “Nesse episódio foram convidados uma militante, para falar um pouco sobre, também o Nicolas, um transexual, e tem o Robson, que é homossexual”.
 
Estereótipos de beleza
 
Para Janaína Tavares, aluna 4º termo de Jornalismo, o foco é em falar como as revistas de moda atuais trazem isso para a sociedade e como isso afeta tanto mulheres como homens. Para fazer o episódio foram entrevistados um editor-chefe de uma revista de moda e duas mulheres que são consideradas bonitas, mas não estão no padrão de beleza impostos pela sociedade.
 
Virgindade 
 
A responsável pelo episódio, Bruna Sugano, aluna do 7º termo de Jornalismo, explica que para fazer o VT, serão entrevistados uma sexóloga, um casal conservador e uma garota não abstinente sexual. “No início, a gente pensou em abordar o sexo de maneira geral, inclusive a masturbação e a virgindade, e depois decidimos focar só na virgindade que é algo menos debatido na sociedade” diz.

 
Racismo
 
O episódio de Matheus Honório, aluno do 5º termo de Jornalismo, trata do racismo em pleno século XXI, que ainda persiste com força. Honório explica que esse preconceito tem carga de culpa do processo de escravidão no Brasil. “O episódio foi trabalhado de forma imparcial, que é da ética do jornalista, de forma que mostre o lado sombrio desse preconceito velado.”
 
Segundo o Atlas da Violência 2017, lançado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e o pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, revela que homens, jovens, negros e de baixa escolaridade são as principais vítimas de mortes violentas no país. A população negra corresponde a maioria (78,9%) dos 10% dos indivíduos com mais chances de serem vítimas de homicídios.
 
Para compor o episódio serão entrevistados, uma geógrafa especialista que fala sobre a questão antropológica e origem do racismo e dois alunos que já sofreram ou sofrem o “microracismo”, como Honório denomina os comentários nocivos que colegas fazem. “Sugeri esse tema por eu ser do movimento negro. Já fui vítima de racismo,” comenta Honório.
 
 
Ficou interessado? O primeiro episódio da série será publicado no canal da TV Facopp no YouTube dia 01 de dezembro, e os próximos em sequência até o dia 1 de dezembro. Não deixe de conferir!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.