TCC apresenta aplicativo manual para a comunidade LGBTI+

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

04/06/2019 às 22:00 – Atualizado em: 05/06/2019 às 13:45 
Camila Araujo e Mariane Pracânica

Pedro Rotta

Imagem Notícia

O semestre está acabando, o que é sinônimo de apresentação e defesa pública dos trabalhos de conclusão de curso, TCCs. Os alunos do oitavo termo de jornalismo apresentaram nesta terça-feira, 04/06, o projeto “Sem Pressão: aplicativo jornalístico digital de conscientização para o público interno da Facopp”.
 
O projeto, que tem como objetivo compartilhar informações sobre o meio LGBTI+,  foi desenvolvido pelos alunos Giovana De Souza Machado, Hayani Gomes De Oliveira, Hellen Caroline Lopes Pereira, Hingred Karoline Gomes De Oliveira, Isabella Satiro Coelho e Rafael Carlos Dias Da Silva, e foi orientado pelo professor Roberto Mancuzo.
 
Segundo a professora presente na banca, Maria Luisa Hoffmann, o aplicativo tem importância social por tratar de questões atuais e que devem ser discutidas. “O trabalho tem muita relevância social dado o momento que a gente vive. Eles fizeram com excelência, o material sensibiliza as pessoas.”
 
A ideia de trabalhar o tema surgiu a partir de um trabalho em sala que resultou em quatro aulas de debate e um TCC, o aplicativo Sem Pressão. O orientador do trabalho, professor Roberto Mancuzo, conta que a ideia inicial era criar um conteúdo, mas que posteriormente foi mudado por uma questão de adequação ao público da Faculdade de Comunicação Social do Oeste Paulista.
 
“Nós pensamos que a forma impressa seria menos efetiva e que o público da Facopp não consumiria. Nós queríamos que chegasse a eles de uma forma efetiva.”
 
A ideia de mudar a peça prática do TCC deixou os integrantes do grupo bem preocupados. Hellen conta que sentiu medo de não dar conta da mudança. Porém, a persistência da estudante, juntamente com a dos colegas, fez com que o grupo se fortalecesse para continuar o projeto, agora como um aplicativo. Para ela, a realização deste trabalho trouxe  uma sensação de dever cumprido. “A gente escolheu acreditar na importância da nossa temática e seguimos em frente.”
 
Hingred Gomes e Hayani Gomes são irmãs, defenderam o trabalho juntas e contam como foi estar lado a lado no projeto. Segundo Hingred, a maior dificuldade foi a parte de pesquisa. “O corte teórico foi muito complicado, principalmente por termos que mudar no final do 7° termo, então a gente teve que pesquisar muito, pesquisa bibliográfica, documental e leis.”
 
Já Hayani explica como o trabalho contribuiu para a sua  formação pessoal.“Como uma das pessoas que foram a campo, eu aprendi muito ouvindo pessoas, vivenciar tudo isso e trazer para o campo acadêmico é muito gratificante.”
 
E completa. “Não é um tema que todo mundo aceita. Colocar em pauta tudo aquilo que a sociedade barra e conseguir abordar de uma forma abrangente e humana é gratificante. É a essência do jornalismo.”
 
A mãe de Hingred e Hayani, Maria Aparecida Gomes de Oliveira, também ficou orgulhosa e conta como é a sensação de acompanhar o processo do TCC e vê-lo concretizado. “Foi difícil vê-las fazendo as coisas, por vezes estressadas, mas a gente tem que entender porque é um sonho e vale a pena no final, então tanto eu quanto o pai delas, nós estamos muito felizes.”
 
O público pediu mais! A banca sugeriu que o projeto tenha continuidade, mas não há nada certo, apenas ideias para que o aplicativo ultrapasse os muros da universidade.   

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Portal FACOPP | Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" de Presidente Prudente | © 2019 Todos os direitos reservados.